Imagem Ilustrativa

A Base Aérea de Al Asad, localizada no Iraque e que abriga militares dos Estados Unidos, foi supostamente atacada às 01h30 desta quarta-feira (08/01) – Horário Local- pela Guarda Revolucionária Islâmica do Irã.

O ataque foi realizado com 13 mísseis, lançados diretamente do território iraniano. Por enquanto não há informações de quantos soldados americanos foram mortos, ou se o local estava desocupado.

A Base Aérea de Al Asad fica a cerca de 240 quilômetros a oeste de Bagdá.

O presidente Trump foi informado sobre relatos de ataques com foguetes em uma base aérea onde as tropas dos EUA estão alojadas no Iraque, disse seu porta-voz.

“Estamos cientes dos relatos de ataques às instalações dos EUA no Iraque. O presidente foi informado e está monitorando a situação de perto e consultando sua equipe de segurança nacional”, disse Stephanie Grisham, secretária de imprensa da Casa Branca.

“Está claro que esses mísseis foram lançados do Irã e atingiram pelo menos duas bases militares iraquianas que hospedavam militares e coalizões dos EUA em Al-Assad e Irbil”, disse Jonathan Hoffman, assistente do Secretário de Defesa para Assuntos Públicos, em comunicado. 

“Estamos trabalhando nas avaliações iniciais dos danos de batalha”, acrescentou. Há baixas entre os iraquianos na base aérea de Ain al-Asad.


As bases, disse ele, estão em alerta máximo “devido a indicações de que o regime iraniano planejava atacar nossas forças e interesses na região”.

O ataque ocorreu depois de uma promessa de retaliar o ataque dos Estados Unidos que levou à morte de Qassem Soleimani.

Mais tarde as Forças de Mobilização Popular do Iraque, declararam o lançamento de uma operação militar para retaliar o ataque do Irã.

 

Com informações da CNN Internacional.

DEIXE UMA RESPOSTA