Boeing 737 Ukraine Acidente Irã
Foto: Getty Images

(Reuters) Pouco mais de um ano depois do acidente com o Boeing 737-800 da Ukraine International que vitimou 176 pessoas, o Irã está acusando 10 pessoas pelo acidente fatal. A acusação foi divulgada no relatório publicado no mês passado. 

Segundo o que consta no relatório divulgado pelo órgão de aviação civil do Irã, havia um radar fora de sua posição correta, além de apontar que um militar que atua na defesa aérea teve uma atitude errônea.  

O relatório não agradou a Ucrânia e ao Canadá, países de onde a maioria dos passageiros nasceram. Os dois países criticaram as informações contidas no relatório e apontaram que as informações são insuficientes. 

“Foram emitidas acusações contra 10 oficiais envolvidos na queda do avião ucraniano … e as decisões necessárias serão tomadas no tribunal”. Disse Gholam Abbas Torki Militar  província de Teerã.

O Canadá vai reforçar seus esforços para buscar justiça e indenização segundo o primeiro-ministro canadense Justin Trudeau que ainda reforçou estar “tremendamente preocupado com a falta de responsabilidade do Irã” com relação ao acidente com o 737.