O enriquecimento de urânio pelo Governo Iraniano agora será ilimitado, de acordo com uma informação divulgada neste domingo (05/01) e que quebra o acordo nuclear de 2015.

De acordo com o Irã, o mesmo continuará na cooperação de fiscalização do enriquecimento de materiais nucleares realizado pela ONU (Organização das Nações Unidas), mas nada garante que o país oferecerá informações confiáveis sobre seus interesses militares.

A expansão da produção será realizada pelo aumento no número de centrífugas de enriquecimento de urânio, possibilitando que o país aumente a massa de urânio enriquecido, seja ele utilizado para pesquisa, produção de energia ou armas nucleares.

O Irã, que recentemente teve o comandante militar iraniano Qassem Soleimani morto por um ataque dos Estados Unidos, disse que obedeceria o limite com a retirada de sanções ao país, impostas pelos EUA.