Irã enviará caixas-pretas do 737 da Ukraine International para análise na França

Após reter por vários meses as caixas-pretas do Boeing 737-800 da Ukraine International Airlines, que foi abatido em janeiro deste ano pelas Forças Armadas Iranianas, o governo local declarou que enviará o equipamento para análise na França.

O avião, que operava o voo PS752, partiu do Aeroporto Internacional Imam Khomeini, em Teerã, na madrugada de 08 de janeiro. Uma artilharia iraniana de mísseis derrubou o avião, e todos os 176 passageiros e tripulantes a bordo morreram.

O acidente causou danos substanciais às caixas pretas. Logo após o acidente, o Irã concordou em enviar as caixas pretas para a Ucrânia. No entanto, o Irã rapidamente voltou atrás, e os componentes ficaram retidos no país árabe.

Isso ocorreu apesar de um funcionário da Organização de Aviação Civil do Irã dizer que as caixas não poderiam ser decodificadas no Irã.

A regra geral é que o país em que a aeronave caiu assume o papel principal de investigação. Como o avião era um Boeing, funcionários do NTSB dos Estados Unidos normalmente se envolviam. Mas as relações Irã e Estados Unidos são difíceis e isso nunca ocorreu diretamente.

Mas imediatamente a Ucrânia e o Canadá propuseram ser um meio-campo para as investigações, ajudando órgãos internacionais e os EUA.

Irã-ucrânia-737-black-box-analysis-getty

Em abril, o Irã atribuiu o atraso ao coronavírus. Na mesma época, um documento de “memorando preliminar sobre entendimento mútuo” foi para a Ucrânia. O memorando de entendimento, se assinado, teria impedido o estado ucraniano e as famílias ucranianas de processar o Irã.


Agora, um representante do governo iraniano não identificado é relatado na Reuters dizendo que as caixas-pretas iriam à Paris para análise. O relatório da Reuters é baseado em um breve envio pela agência de notícias ISNA. As autoridades iranianas estão culpando a Ucrânia pelos atrasos.

Ontem (22), a Ucrânia aumentou a pressão sobre o Irã. O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelenskiy, disse que levaria o Irã aos tribunais internacionais se eles não colaborassem nas investigações. Além do acesso às caixas-pretas, a Ucrânia quer um pedido de desculpas e uma compensação formal.

“O Irã está ciente de nossa posição e sabe que, se não cumprir suas promessas, entraremos com uma ação judicial contra Teerã em tribunais internacionais, informou a uma rádio o Presidente Ucraniano Zelsenskiy.

 

DEIXE UMA RESPOSTA