Itapemirim ITA Transportes Aéreos

A Itapemirim Transportes Aéreos vai realizar mais um avanço, mirando a operação de voos a partir de junho deste ano. A companhia começará nos próximos dias uma etapa de certificação junto à ANAC com vários voos cumprindo rotas simuladas.

No dia 11 de abril a companhia programou um voo entre o Aeroporto de São José dos Campos e Guarulhos, duas cidades próximas. O pouso na região metropolitana de São Paulo está programado para ocorrer às 18h20.

A missão é fazer a transferência do avião de São José dos Campos, onde passou por uma pintura e pelas adaptações iniciais para operar pela Itapemirim, para Guarulhos, onde começará a série de voos de certificação da companhia.

Nas imagens abaixo podemos conferir alguns desses voos, as informações são do perfil @mczaviation:

O avião de matrícula PS-SPJ será o responsável por realizar esses voos, que já estão programados para os dias 12, 13, 14 e 15 de abril.

Vale ressaltar que esses voos de certificação não significam que a Itapemirim será imediatamente habilitada a realizar voos comerciais regulares. A ANAC ainda precisará fazer mais análises, e se necessitar, a Itapemirim terá que realizar mais voos de certificação.

Essa é a quarta parte da certificação para a emissão do COA (Certificado de Operador Aéreo). Ao todo o processo é dividido em cinco partes, sendo a última resultante na emissão do COA, logo, podemos dizer que a Itapemirim está bem próxima de iniciar as suas operações.

Os voos serão acompanhados por uma equipe da ANAC, habilitada para certificar companhias aéreas, e avaliam todos os procedimentos a bordo, até mesmo envolvendo a segurança de voo, o principal item avaliado.

A proposta da Itapemirim Transportes Aéreos é oferecer aeronaves com maior espaço entre as poltronas e serviço de bordo diferenciado. O avião deverá ganhar cerca de 162 assentos, a mesma configuração confortável operada anteriormente pela Avianca Brasil.

Em sua fase inicial a companhia espera operar com até 10 aviões do modelo Airbus A320ceo, ainda em 2021. Contudo, a meta no longo prazo é ter uma expansão para até 50 aviões, de acordo com uma entrevista da companhia ao Portal Aeroflap.