Japão e Indonésia prometem cooperação militar mais estreita

Militares do Japão e da Indonésia em reunião- Foto: REUTERS

(Reuters) – Os ministros da Defesa e Relações Exteriores do Japão e da Indonésia prometeram na terça-feira estreitar seus laços militares para enfrentar uma China afirmativa, enquanto os dois países mantêm negociações em Tóquio.

“Está ficando difícil dar como certo as premissas que têm apoiado a paz e a prosperidade da comunidade internacional”, disse o ministro das Relações Exteriores japonês, Toshimitsu Motegi, no início das reuniões.

“Hoje, gostaria de manter conversas para impulsionar nossa ampla cooperação a níveis mais altos”, disse ele.

Caça F-2 da JASDF

As reivindicações territoriais da China nos mares do Leste e do Sul da China tornaram-se uma questão prioritária em uma relação sino-americana cada vez mais hostil e são uma importante preocupação de segurança para o Japão.

As reuniões seguem uma visita à região do secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, que alertou a China sobre “coerção e agressão” e criticou o que chamou de tentativas de Pequim de intimidar os vizinhos com interesses conflitantes.

O ministro das Relações Exteriores da Indonésia, Retno Marsudi, disse que também manteve contato próximo com Motegi para discutir a situação em Mianmar e as respostas do COVID-19.

Caças Su-230MK2, Su-27SKM e F-16 Fighting Falcon da Força Aérea Indonésia (TNI-AU). Foto: Roland Adrie.

Retno emergiu como uma líder regional enquanto trabalha para intermediar negociações com os militares de Mianmar, que mataram mais de 500 manifestantes desde o golpe de Estado em 1º de fevereiro.

O Japão tem amplos interesses comerciais em Mianmar e fornece assistência oficial ao desenvolvimento. Tóquio condenou os assassinatos, mas até agora se absteve de aplicar sanções ao regime militar.