Arte conceitual do que seria o futuro drone japonês

O Japão vai investir em desenvolvimento de uma aeronave não tripulada de alta tecnologia, tal medida é vista como um temor a expansão bélica chinesa.

A Chiva tem crescido bastante militarmente nos últimos anos. De acordo com o site The Trubune India, a nação já tem 1.000 caças de quarta geração. Além disso, a força aérea chinesa já está colocando em operação alguns vetores aéreos de quinta geração, é o caça do caça J-20.

Caças furtivos chineses J-20

A estratégia japonesa é introduzir a aeronave em três estágios. O primeiro será aqueles que são controlados remotamente, depois as operações de “equipe” em que um avião tripulado controlaria vários drones e, por fim, para uso em esquadrões totalmente não tripulados e autônomos.

O planejamento japonês é que as novas aeronaves não tripuladas japoneses entrem em operação a partir de 2035.

Para que este ousado projeto dê certo, algumas das principais empresas tecnológicas estão presentes no desenvolvimento, é o caso da Subaru, bem como das Mitsubishi Heavy Industries (MHI) e Mitsubishi Electric.

Foto/Arte: Conceito do futuro caça japonês stealth

O Japão, no entanto, tem projeto para desenvolver um caça stealth  na década próxima década e a Mitsubishi Heavy Industries (MHI) foi escolhida para o desenvolvimento deste vetor aéreo.

Não podemos de falar do cenário atual da JASDF (Força de Auto Defesa do Japão).Atualmente a força aérea japonesa opera caças F-15J, F-2 e o F-35A que já está sendo incorporado a frota, além de mais unidades que possam vir a equipar a JASDF.


F-35A da JASDF ( Força de Auto Defesa do Japão), com o Monte Fuji em segundo plano-Foto: JASDF

DEIXE UMA RESPOSTA