Azul Linhas Aéreas John Rodgerson

Em uma live ao Info Money, o presidente da Azul Linhas Aéreas, John Rodgerson, afirmou que há de fato o interesse em comprar a rival LATAM Brasil. O CEO da companhia com sede em Campinas afirmou ainda que a compra será algo que irá beneficiar o país e o mercado.

“Não é rumor. Eu tenho sido muito vocal neste sentido [de compra da Latam]. Eu tenho muito interesse. É interesse de todo mundo, nossos clientes, pilotos, comissários, aeroportos. Ter uma empresa aérea forte aqui no Brasil está no interesse de todo mundo. Eu acho que isso deve acontecer. Aqui no Brasil tem muito voo de galinha. Se você trabalhou em uma empresa como Avianca, que começou e depois parou, imagina um piloto que ficou 10, 15 anos na empresa e, de repente, ela vai para recuperação judicial. Imagina o estresse daquela família”. Afirmou John Rodgerson em live com o Info Money.

“O Brasil precisa de empresas grandes, fortes, que paguem impostos, que comprem aeronaves, que abrem novos destinos, acho que isso é muito bom para o mercado. Você tem que de entender que o Brasil é um mercado aberto, qualquer um pode entrar. Por que você não pode ter empresas fazendo fusões aqui no Brasil? Eu acho que isso é saudável para o Brasil e para o setor”. Completou.

O Presidente da Azul lembrou também todos os investimentos feitos pela companhia aérea nos últimos anos e deu destaque ao desenvolvimento do setor aéreo no Brasil na retomada das viagens. 

Confira a live do presidente da Azul com o Info Money.

“Os deputados devem olhar isso [a aquisição da Latam pela Azul] por esse contexto. Se você olha outros países do mundo, Air Canada tem 70% do mercado aéreo canadense, Avianca tem 70% do mercado da Colômbia, a LAN tinha 85% do mercado do Chile. Parem de pensar que isso não pode ser benéfico e vejam as oportunidades”

Sobre a LATAM Brasil, o executivo comentou sobre o processo de recuperação judicial que a empresa se encontra e mandou um ‘recado’ aos deputados que estão avaliando a compra da companhia brasileira:

“Um deputado acha uma coisa, outro acha outra. O que eu diria a todos os deputados que se importam com emprego aqui no Brasil é que isso [a aprovação da compra da Latam pela Azul] é muito benéfico ao país”. Disse John.

 

Negociação depende da aprovação de credores e do governo

A negociação de venda da LATAM Brasil para a Azul depende de aprovação ampla dos credores no plano de recuperação judicial do Grupo LATAM. Com a empresa sendo regida pelas regras do Chapter 11, os acionistas podem decidir somente por poucos detalhes sobre o destino da aérea.

Um outro problema, a ser enfrentado pela LATAM, é que um dos principais credores da aérea, a Oaktree Capital Management e o Knighthead Capital detém títulos ou ações da Azul. Essas duas empresas podem realizar uma pressão para a venda bilionária da LATAM Brasil para a Azul.

Na sexta-feira (20) está prevista para acontecer uma audiência publica sobre a compra da LATAM pela Azul e quais serão os efeitos que o setor irá passar. O debate ocorre a partir das 9 horas, no plenário 7.

O pedido para a realização da audiência é do deputado Eduardo Bismarck (PDT-CE). Ele teme o impacto para o consumidor brasileiro com menos companhias aéreas na disputa pelo mercado.

 

Fonte: Info Money

DEIXE UMA RESPOSTA