O líder norte-coreano, Kim Jong-un, participou no último dia 15 de uma demonstração aérea de aeronaves militares em uma base aérea na costa leste do país asiático.

A demonstração foi divulgada pela Agência Central de Notícias da Coréia, oficial de Pyongyang, seguiu uma série de declarações expressando raiva dos planejados exercícios militares EUA-Coréia do Sul que o Norte diz que poderiam atrapalhar suas negociações nucleares com Washington.

Os exercícios conjuntos entre os EUA e a Coreia do Sul foram adiados, o secretário de Defesa doa EUA,  Mark Esper, informou isso durante sua visita a capital sul-coreana Seul.

Em fevereiro foram feitas negociações entre Trump e Kim Jong-un, mas pelo visto as negociações históricas entre as duas nações falhou, pois segundo a Coreia do Norte depois que os EUA rejeitaram as demandas norte-coreanas por amplo alívio das sanções em troca de uma renúncia parcial de suas capacidades nucleares.

Donald Trump e Kim Jong Un- REUTERS/Kevin Lamarque

Kim Joung Un emitiu um prazo de final de ano para o governo Trump oferecer termos mutuamente aceitáveis ​​para um acordo para salvar a diplomacia, enquanto dizia que o Norte buscaria um “novo caminho” se os Estados Unidos persistissem com sanções e pressão. 

Em relação a demonstração, o líder Kim elogiou os pilotos e disse que seus pilotos devem estar preparados para “combater os inimigos armados até os dentes com muita ideia e tática em qualquer circunstância”, disse à agência.

“Ele enfatizou que, por mais alto que os inimigos possam se gabar de suas vantagens tecnológicas, eles nunca podem superar as vantagens político-ideológicas e de combate e morais de nosso pessoal de serviço”, disse à agência.


Não foi divulgado especificamente quais aeronaves participaram do Airshow privativo, mas acredita-se que sejam caças MiG-29, MiG-15, MiG-17 e Su-25.

 

Fonte: AP / Adaptação: Aeroflap

 

DEIXE UMA RESPOSTA