KLM vai começar o uso do biocombustível em voos comerciais a partir de Amsterdã

Alinhada com perspectivas ambientais, a KLM deverá criar em breve um local para suprimento de biocombustível no Aeroporto de Schiphol, em Amsterã.

Atualmente, as companhias aéreas da Europa e do mundo estão procurando maneiras de lidar com o impacto ambiental. Embora abranjam desde a compensação de carbono até a redução do peso de peças de aeronaves, a indústria também está estudando a viabilidade de aumentar o uso global dos chamados biocombustíveis.

De fato, algumas companhias aéreas, como a British Airways e a KLM, estão investindo nas próprias fábricas que produzirão biocombustíveis no futuro.

A companhia aérea holandesa está em parceria com a Neste para produzir biocombustível a partir de óleo de cozinha usado. A companhia aérea disse que é capaz de reduzir as emissões de CO2 em até 80% em comparação ao uso de combustíveis fósseis tradicionais.

A KLM comprou “a granel” uma certa quantidade de biocombustível; no entanto, a quantidade exata não foi mencionada pela companhia. Isso entrará no suprimento de combustível existente da companhia aérea no Aeroporto de Schiphol, usando a infraestrutura de combustível existente. Isso significa que ele usará os mesmos tanques e tubos de armazenamento que o combustível de aviação comum.

Não há o risco de contaminação, ou dos dois combustíveis juntos causarem problemas nos voos.

O biocombustível pode usar a infraestrutura de combustível existente. Foto: KLM

Assim como outras companhias aéreas, a KLM está trabalhando com parceiros para construir uma planta para que possa fazer biocombustíveis. Ela está trabalhando para construir uma fábrica de “processamento” do combustível vegetal em Delfzijl, na Holanda.


A planta de biocombustível da KLM está programada para abrir em 2022, ela poderá fornecer à companhia aérea holandesa 75000 toneladas de combustível sustentável por ano, é pouco, não abastece nem um voo do 777-300ER com todo o seu range.

O CEO da KLM, Pieter Elbers, dá todo o seu apoio ao movimento de combustível de aviação sustentável, dizendo que é “atualmente uma das maneiras mais eficazes de reduzir as emissões de CO2 no setor de aviação”.

Uma planta como essa poderia produzir combustível de aviação sustentável. Foto: British Airways

 

DEIXE UMA RESPOSTA