Korean Air Boeing 747 Code One Coréia do Sul
Foto - Divulgação

A Korean Air definiu o prazo final para a história de suas aeronaves com quatro motores, o Airbus A380 e o Boeing 747-8 serão retirados da empresa em cinco anos para o jato europeu e dez anos para o jato norte-americano.

Em uma entrevista à FlightGlobal, o CEO da Korean Air Walter Cho, confirmou a retirada dos aviões da frota da empresa. “Os A380s deixarão a frota da Korean Air em cinco anos, e a frota de Boeing 747-8I também fará o mesmo em dez anos”.

A Korean Air possui em sua frota 10 Airbus A380 e 10 Boeings 747-8, a versão -400 do jumbo já foram todos retirados de operação. Desses, 9 A380 e 8 747s estão em operação, os demais estão estocados. Os outros Airbus A380 que serão herdados da Asiana Airlines após a compra da empresa, também serão retirados no mesmo período dos demais. 

Walter Cho ainda reforçou o compromisso da companhia com aeronaves Boeing 777.

“Acredito que o Boeing 777 é uma das aeronaves de maior sucesso da história da aviação”, disse Cho. Se perguntado, eu diria que o B777-300ER é meu modelo favorito. Embora eu não tenha descartado o Boeing 777X, existem alguns pontos que ainda precisam de verificação. Posso pensar nisso depois, mas não acho que teremos uma grande demanda por novas aeronaves por algum tempo, pois já temos um número significativo de aeronaves em operação ou encomendadas.”

Outro avião recebeu elogios e a confiança do executivo foi o modelo norte-americano, Boeing 737 MAX, no qual a empresa possui uma encomenda para 30 jatos.

“Sempre confiei no Boeing 737 Max desde o início, apesar dos trágicos incidentes. A Boeing poderia ter lidado com a situação melhor, mas confio no compromisso da Boeing com seus clientes, incluindo a Korean Air. Minha confiança no Boeing 737 Max permanece a mesma, e acredito que o Max é agora uma das aeronaves mais seguras e comprovadas. Porém, quando encomendamos o Max, não antecipamos as aquisições da Asiana. Agora [acabamos] com três corpos estreitos diferentes e três tipos de motores diferentes.”

 

Fonte: FlightGlobal

 

DEIXE UMA RESPOSTA