LATAM Boeing 787
Foto: LATAM/Divulgação

A LATAM Brasil avançou nos últimos dias com seus processos para certificar e operar o Boeing 787 no país. A companhia realizou dois procedimentos: A retirada de passageiros em emergência da aeronave, e um check geral dos sistemas.

A primeira movimentação ocorreu no último sábado (18), quando tripulantes da companhia fizeram um ensaio de evacuação de emergência da aeronave, que deve ser realizada com metade das portas ou janelas da aeronave, e em 90 segundos.

Os comissários de bordo devem ser treinados para retirar todos os passageiros da aeronave em apenas 90 segundos utilizando slides, uma espécie de escorregador inflável. Este procedimento é bastante útil em caso de um pouso de emergência, com fogo em parte da aeronave ou dos motores, como no vídeo abaixo.

Com vários passos que garantem a segurança e imparcialidade da avaliação, a ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) exige que os comissários de uma companhia passem por este procedimento antes da certificação.

Os tripulantes da LATAM Brasil foram aprovados nesta etapa.

 

Run-Up no pátio do Aeroporto de Guarulhos

E nesta última quarta-feira (22) a equipe da LATAM concluiu o primeiro run-up dos motores no Aeroporto de Guarulhos. Este procedimento foi realizado com finalidade de verificar todos os sistemas do avião antes do primeiro voo de certificação, que está programado para o 27 de setembro.

Foto: Juan Cosmo / PSW Aviation

Os motores do Boeing 787, fabricados pela Rolls-Royce, foram colocados em potência máxima para testar se há alguma pane em condição de operação simulada, apesar do avião ter realizado voos há poucos dias.

Vale ressaltar que a LATAM já realizou o treinamento de simulador dos pilotos no Chile, na CAE Santiago (centro de treinamento terceirizado). Dessa forma, estes tripulantes já estão aptos para voar o Boeing 777 e o Boeing 787 Dreamliner no País.

 

O Boeing 787-9 da LATAM Brasil de matrícula PS-LAA

Originalmente a aeronave foi entregue como CC-BGO, no final de 2019 para a LATAM Chile. Na foto a própria aeronave durante a entrega.

Com a retirada do Airbus A350-900 e o envio de alguns aviões Boeing 767-300ER para a conversão em cargueiros, a LATAM Brasil decidiu que passaria a operar com aeronaves Boeing 787 da matriz chilena.

“A decisão de colocar em operação no Brasil um modelo que já era utilizado pelo Grupo vem para gerar mais eficiência para as operações internacionais, que terão agora uma única frota – a  da família Boeing, com os 767, 777 e 787. Isso vai deixar a companhia mais competitiva para a volta desse mercado”, explica Jerome Cadier, CEO da LATAM Brasil.

Ao todo serão quatro aviões na frota, pelo menos inicialmente. O primeiro recebeu a matrícula nacional PS-LAA e chegou ao Brasil no final de agosto deste ano.

Os aviões Boeing 787-9 da LATAM Brasil são equipados com 313 em duas classes, com 30 assentos na Business Class e 283 na Economy. 

A LATAM programou para a segunda quinzena de dezembro o primeiro voo internacional do Boeing 787 com passageiros na rota São Paulo/Guarulhos-Madri. Por enquanto, o Boeing 787-9 deverá ser alocado na rota São Paulo (GRU) – Manaus, realizando este trecho com três frequências semanais.

Os novos modelos de aeronaves serão usados com prioridade para voos internacionais de longa distância, especialmente para a Europa, em destinos ainda estudados conforme a estratégia da empresa e de acordo com a abertura das fronteiras com o avanço da vacinação contra a Covid-19. 

 

Ficha técnica – Boeing 787 Dreamliner – LATAM

Nome: Boeing 787-9

Fabricante: Boeing

Capacidade: 313 passageiros

Comprimento: 62.82 metros

Largura: 5.49 metros

Envergadura: 60.17 metros

Altura: 16.8 metros

Peso máximo de decolagem: 252.7 toneladas

Motores: 2x Rolls-Royce Trent 1000J2

DEIXE UMA RESPOSTA