LATAM Brasil é incluída no processo de recuperação judicial da matriz

O Grupo LATAM entrou com um pedido para incluir a filial LATAM Brasil em sua recuperação judicial (RJ). Atualmente o maior grupo de companhias aéreas da América Latina está sendo regido pelo Chapter 11, a recuperação judicial nos EUA.

Desta forma, a LATAM Brasil está incluída no processo de RJ juntamente com o Grupo LATAM e as filiais da empresa no Chile, Colômbia, Equador e Peru. O processo garante que a empresa mantenha as suas operações, enquanto negocia a sua dívida com credores.

Anteriormente o Grupo LATAM optou por deixar a subsidiária brasileira fora do processo, visto que 14% do passivo, somente, estava com a companhia. No entanto, a LATAM Brasil concentra 50% das operações do grupo, e compõe uma peça fundamental à LATAM.

O Chapter 11, ao contrário do processo de recuperação judicial no Brasil enfrentado pela Avianca Brasil, permite uma maior flexibilidade e garantia das operações. A lei americana inclui itens básicos, como leasing de motores e aeronaves, e evite que a companhia fique sem aviões para fazer voos.

Além disso, o Chapter 11 também permite que a LATAM consiga obter novos empréstimos, para se reestruturar. Isso é possível pois a lei garante o pagamento para aqueles credores que auxiliam a empresa em seu momento mais difícil.

Várias companhias aéreas norte-americanas já passaram pelo Chapter 11, como a Delta, United e American Airlines. A maior dos Estados Unidos atualmente, a American Airlines, saiu em 2013 de uma RJ.

Outras companhias aéreas da América Latina, como a Avianca e a Aeromexico, também solicitaram uma RJ pelo Chapter 11, durante essa crise.


Por outro lado, o processo de Chapter 11 pode atrasar a injeção de dinheiro do BNDES na companhia aérea, através de um empréstimo. O Banco Estatal planeja um aporte total de R$ 6 bilhões para as três maiores companhias aéreas brasileira, com divisão por igual entre elas.

A LATAM Brasil segue economizando, e apesar de voltar ao mercado doméstico como a 3º colocada, tem um bom planejamento de futuro. As demissões devem ocorrer, com cerca de 1000 desligamentos das equipes de solo, e foi a única das grandes que não chegou a um acordo com os tripulantes.

 

Situação da LATAM e prazos

A partir deste momento a LATAM tem 120 dias para apresentar um plano de reestruturação à corte norte-americana, o processo pode durar pelo menos 18 meses no total.
 
A companhia tem cerca de R$ 7 bilhões em dívidas, apesar de responder por apenas 18 pagamentos de leasing dos seus 160 aviões. As demais aeronaves são pagas pela LATAM Chile.
 
Logo, boa parte desta dívida da LATAM Brasil está relacionada com empréstimos e bancos. Com impostos e passagens não reembolsadas o valor chega a R$ 13 bilhões.
 
A dívida total do Grupo LATAM é de US$ 10 bilhões. Mesmo convertendo com o dólar do dia, podemos ver como a LATAM Brasil representa boa parte do endividamento do grupo.
 
 
 

DEIXE UMA RESPOSTA