Com expectativa positiva para o mercado aéreo de cargas em 2018, a LATAM Cargo Brasil, unidade de cargas do Grupo LATAM Airlines, investirá mais R$ 7 milhões em infraestrutura neste ano, em complemento aos aportes de R$ 94 milhões já realizados nos últimos cinco anos em construção e reformas de terminais e sistemas de tecnologia e segurança.

A companhia também incrementará seu transporte internacional de cargas, com a criação de novas rotas pelo Grupo LATAM, o que tornará mais robusta as operações nos hubs (centros de conexão) de Guarulhos e Brasília e aumentará a oferta de cargas paletizadas na rota São Paulo/Guarulhos-Manaus-São Paulo/Guarulhos, a principal da companhia.

As novidades serão apresentadas aos parceiros e clientes presentes na 24ª edição da Intermodal South America, que acontecerá de 13 a 15 de março no Centro de Exposições São Paulo Expo, na capital paulista.

“Estamos com uma perspectiva bastante positiva em relação à retomada econômica do país, especialmente com a recuperação da produção industrial, dado que nosso transporte de maior valor agregado é de produtos industrializados. Com essa retomada, a tendência é de que sejamos mais demandados pelas indústrias, bem como para o atendimento de e-commerce, que está em franco crescimento”, afirma o diretor-geral da LATAM Cargo Brasil, Diogo Elias.

 

Investimentos

Para atender a expansão desse mercado é que a companhia vai ampliar seu plano de investimentos em 2018, com mais R$ 7 milhões destinados às reformas e melhorias dos terminais de carga de Belo Horizonte/Confins, Vitória, Porto Alegre, Brasília e mais as salas das áreas internacionais de São Paulo/Guarulhos.

A LATAM Cargo também estima incrementar em 14% as operações no hub de Guarulhos e 9% as operações no hub de​ Brasília, com aumento do transporte de carga em aviões de passageiros e cargueiros, também como reflexo da expansão dos voos da LATAM Airlines nesses aeroportos.

Ainda no mercado doméstico, devido ao crescimento do transporte de produtos industrializados entre os dois principais polos desses produtos, Guarulhos e Manaus, a companhia vai ampliar em mais ​de 60 toneladas diárias de cargas paletizadas nessa rota aos seus clientes.

“Os investimentos de R$ 94 milhões que realizamos nos últimos cinco anos, mesmo durante o período de recessão, nos deram condições de atender a recuperação da demanda, como havíamos previsto. E vamos manter esses aportes, porque o mercado continua em expansão e o modal aéreo está sendo cada vez mais procurado devido à qualidade do transporte, à segurança e à velocidade da entrega”, ressalta Diogo Elias.

Os produtos transportados que estão apresentando maior taxa de crescimento no Brasil são os eletrônicos (celulares e notebooks), fármacos, confecções e perecíveis, os quais respondem por 50% do total transportado pela LATAM Cargo.

 

Aquecimento do mercado

De acordo com dados do IBGE de crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro em 2017, o setor industrial apresentou expansão de 2,7% no quarto trimestre na comparação com o mesmo período de 2016 e estabilidade no acumulado do ano – após três anos de perdas.

Já refletindo a reação do mercado, o guidance da LATAM Cargo para 2018 – incluindo todos os mercados do grupo, nos quais o Brasil é um dos principais – aponta crescimento entre 1% e 3% no transporte de cargas em 2018, frente a uma retração de 7% em 2017. Somente em janeiro, houve crescimento de 5% nas operações na comparação com o mesmo mês do ano anterior, passando de 281 milhões para 295 milhões de toneladas de cargas transportadas. A taxa de ocupação avançou, no mesmo período, de 51,8% para 53,3%, aumento de 1.5 pp.