LATAM, GOL e Azul devem ter participação quase “igual” no mercado de aviação brasileiro em 2020

Azul

Na semana passada demonstramos alguns dados de perspectivas da Azul para o futuro, apresentados durante um workshop para imprensa no último dia 10 de dezembro, e uma semana antes desse workshop, a ANAC já confirmou a previsão. Com o crescimento atual, a Azul deve igualar a participação de mercado entre GOL e LATAM.

Em dados de tráfego aéreo de outubro, a Azul tinha uma participação de 25,6% nos voos domésticos do Brasil, enquanto a LATAM e GOL registravam 37,5% e 36,7%, respectivamente.

Porém, já em novembro, a Azul registrou um crescimento de 30,6% no mercado doméstico, em comparação com 6,3% da GOL e 19,1% da LATAM Brasil. O crescimento adicional da Azul, que está perdurando há vários meses, também explica como até o final de 2020 a Azul planeja igualar a participação de mercado da GOL e LATAM.

Outro ponto que temos é a LATAM passando, nesses últimos meses de 2019, a GOL no mercado doméstico. Antes, a LATAM chegou a registrar uma diferença de 8% de participação para a GOL, que até então era a líder de mercado (de acordo com dados da ANAC).

O crescimento da LATAM Brasil no mercado doméstico, com base na sua reestruturação de rotas e nas aeronaves provenientes da Avianca Brasil e arredadas novas direto da Airbus, possibilitou que a companhia “equilibrasse” a sua participação com a GOL.

A LATAM Brasil também foi beneficiada por diversos problemas da GOL nos últimos meses com as suas aeronaves Boeing 737 NG e MAX, desde a paralisação do 737 MAX e congelamento do crescimento com base nas aeronaves de nova geração, até o problema do pickle fork do Boeing 737 NG, que afetou 11 aviões da companhia (quase 9% da frota).

De acordo com John Rodgerson, presidente da Azul, a companhia deverá terminar 2020 com 30 milhões de passageiros transportados, 3 milhões a mais em comparação com 2019, enquanto a LATAM e a GOL esperam transportar 34,1 milhões e 33,3 milhões de passageiros, respectivamente.


No entanto, em RPK (demanda) e ASK (Assentos por km ofertados), a Azul deve igualar ou superar as concorrentes, terminando o ano com 31 novos aviões na frota, com um total 151 aeronaves no final de 2020. Atualmente a Azul tem 143 aviões, mas nem todos estão em operação no Brasil, visto que a companhia sub-arrenda essas aeronaves para outras empresas, como a TAP.

O aumento da frota, e da capacidade de transporte com aeronaves maiores, também possibilita que a Azul explore um outro mercado, expandindo ainda mais capacidade de atuação da Azul Cargo Express, que atualmente fornece seus serviços de transporte de carga para mais de 400 cidades no Brasil.

 

Nota do editor: As aspas ” ” utilizadas pelo autor no título na palavra IGUAL, são para ressaltar que nem em todas as rotas a concorrência é equivalente entre as três empresas. A Azul opera para mais de 105 destinos no Brasil, enquanto suas concorrentes tem 55 destinos, em média.

DEIXE UMA RESPOSTA