Foto - Latam/Divulgação

O presidente da LATAM Brasil, Jerome Cadier, declarou nesta quinta-feira que a companhia tem interesse em adquirir partes da Avianca Brasil, com foco na área operacional da empresa, mesmo após apresentar objeções na justiça em relação ao acordo da Azul para ter exclusividade na compra da UPI Life Air durante o leilão.

Cadier ver essa possível aquisição como uma forma de ganhar mercado na aviação doméstica, e também evitar uma aproximação rápida da Azul. Atualmente a Avianca responde por cerca de 11% do tráfego de passageiros no mercado doméstico de aviação do Brasil.

Além desse crescimento, a Azul também poderia dominar o mercado doméstico de aviação no Aeroporto de Guarulhos, e entrar na Ponte Aérea.

Foto – Airbus/Divulgação

“Analisamos (uma aquisição) desde que a Avianca entrou em recuperação judicial. Ainda não encontramos uma forma rentável de comprar. Não fizemos uma proposta, mas isso não quer dizer que não podemos olhar no futuro. Como qualquer empresa, defendemos a sustentabilidade do negócio. Tomamos a posição de defender o market share”, disse Cadier ao Jornal O Globo.

Jerome Cadier também revelou que a Avianca Brasil tem uma dívida de R$ 2,8 milhões com a LATAM Brasil, visto que a empresa realizou manutenção nas aeronaves da Avianca. Desta forma a LATAM é mais uma das credoras da Avianca Brasil, que precisará recorrer ao processo de Recuperação Judicial caso a LATAM não consiga adquirir parte das operações da Avianca.

Recentemente a companhia afirmou para a Justiça, que o valor pago pela Azul para a compra de parte das operações da Avianca Brasil era insuficiente para pagar os credores da Avianca Brasil.

No total a Avianca Brasil já acumula uma dívida de R$ 2,7 bilhões com seus credores, mas começou a RJ apresentando uma dívida de aproximadamente R$ 500 milhões. A companhia apresentou na Recuperação Judicial o modelo de UPI, onde a parte operacional da empresa é vendida ou entra em operação com novos investidores.