LATAM Boeing 787

A LATAM registrou aumento de 60% nas vendas de passagens internacionais no Brasil do primeiro para o segundo trimestre deste ano. O crescimento comprova que a busca por viagens ao exterior voltou a aquecer nos últimos três meses.

Além disso, explica porque a companhia investiu recentemente na retomada de rotas como Porto Alegre-Lima, Curitiba-Santiago e Rio de Janeiro/Galeão-Buenos Aires/Ezeiza.

Os voos para Lisboa, Londres e Frankfurt respondem pelos maiores aumentos da demanda internacional. Em todo o primeiro semestre, a quantidade de passageiros da LATAM para Lisboa cresceu 40% na comparação com o mesmo período de 2019 (antes da pandemia de Covid-19).

Segundo Aline Mafra, diretora de Vendas e Marketing da LATAM Brasil,a retomada do mercado internacional ocorre de forma sustentável com a alocação de aeronaves de maior capacidade, aumento de voos onde há demanda potencial e a reinauguração de rotas com alta procura. Apesar da recuperação internacional ocorrer em outro ritmo quando comparamos com o doméstico, estamos sendo capazes de retomar os voos ao exterior à medida que diminuem as restrições de viagens e, paralelamente, a demanda dos clientes é reaquecida”, explica.

 

EUROPA LIDERA RECUPERAÇÃO INTERNACIONAL

A LATAM já voltou a voar para todos os seus oito destinos na Europa: Barcelona, Paris, Roma, Frankfurt, Londres, Lisboa, Madri e Milão. Nos voos do Brasil para o Velho Continente, a companhia já recuperou 77% do seu volume de passageiros no primeiro semestre de 2022 em comparação com o mesmo período de 2019 (antes da pandemia). 

Considerando toda a malha aérea internacional a partir do Brasil, a LATAM já recuperou 68% da oferta de assentos em julho e retomou as operações diretas para 20 destinos internacionais: Assunção, Barcelona, Bogotá, Buenos Aires/Aeroparque, Buenos Aires/Ezeiza, Cidade do México, Frankfurt, Lima, Lisboa, Londres, Madri, Mendoza, Miami, Milão, Montevidéu, Nova York, Orlando, Paris, Santiago e Roma (reinaugurado em julho),

Além disso, a LATAM promoveu um avanço na diversificação de cidades brasileiras com voos internacionais, fora do eixo Rio-São Paulo, como Fortaleza (com voos para Miami) e Porto Alegre (com voos para Lima), ambos também retomados em julho.

 

EXPECTATIVAS DE RETOMADA PARA OS PRÓXIMOS MESES

A LATAM pretende retomar em novembro as operações da rota São Paulo/Guarulhos-Boston, que foram suspensas em 2021, de forma a concluir o retorno para todos os destinos dos Estados Unidos partindo do Brasil (Miami, Orlando e Nova York).

No mesmo mês, também é previsto a inclusão de Curitiba dentre os aeroportos com voos internacionais (para Santiago) e o acréscimo de mais um destino (Buenos Aires/Ezeiza) a partir de Rio de Janeiro/Galeão, de onde também partem voos para Lima e Santiago.

Além disso, até dezembro será acrescentado mais voos diretos em rotas como Buenos Aires/Ezeiza-São Paulo/Guarulhos (20 voos semanais), Rio de Janeiro/Galeão-Santiago (12 voos semanais), São Paulo/Guarulhos-Lima (18 voos semanais), São Paulo/Guarulhos-Miami (14 voos semanais) e São Paulo/Guarulhos-Montevidéu (12 voos semanais).

Outras rotas com expectativa de aumento de demanda para o segundo semestre receberão aeronaves com maior capacidade existentes na malha da companhia, outra mecânica para incrementar a quantidade de assentos ofertados.

Voos para Buenos Aires/Ezeiza começarão a ser operados com aeronaves Airbus A321, os voos para Lima serão com aeronaves Boeing 767 e Paris, Nova York, Madri, Orlando, Cidade do México e Santiago serão com aeronaves Boeing 787-9.

 

*ASK: sigla em inglês para Assentos-Quilômetros Oferecidos