Azul LATAM

A tentativa de compra da LATAM por parte da Azul foi totalmente rejeitada pela primeira companhia na justiça, com apoio dos principais credores, alegando falta de aspectos técnicos para a proposta ser analisada.

A Proposta da Azul para comprar a LATAM inclui a prospecção de aproximadamente US﹩5 bilhões de financiamento em ações garantido por alguns membros do grupo ad hoc de credores da LATAM, composto por várias instituições financeiras.

De acordo com a Proposta, a participação na empresa combinada seria compartilhada entre os atuais acionistas da Azul, os credores da LATAM que receberiam compensação em ações, e os participantes do Novo Capital.

Continua depois do anúncio

Além disso, Azul e Credores Ad Hoc da Latam acordaram que a governança da empresa combinada seria composta por um grupo independente de conselheiros, garantindo o alinhamento entre os interesses dos acionistas da empresa combinada.

Já a LATAM apontou que a proposta estava com falta de detalhes, como o tempo de execução de cada processo da “compra”, garantia aos credores e a forma de execução do repasse de capital.

A Azul diz acreditar que a proposta proporcionaria um crescimento significativo da malha aérea, com expansão no número de destinos e maior conveniência, produtos e serviços, beneficiando os clientes tanto da Azul como da LATAM.

Continua depois do anúncio

Esses benefícios gerariam sinergias estimadas em mais de US﹩ 4 bilhões em valor de mercado incremental acima do plano independente da LATAM, de acordo com a Azul, que ainda complementa: Isso proporcionaria uma grande criação de valor para os acionistas da Azul e maior recuperação para todos os credores da LATAM, respeitando as regras do processo de Chapter 11 dos EUA.

Nesta quinta-feira (27) a LATAM está buscando o início da aprovação do seu Plano de Recuperação Judicial, com os votos dos credores após a aprovação de um juiz de falências.

 

Via: Bloomberg

Continua depois do anúncio