LATAM Boeing 787

O Grupo LATAM Airlines ainda sob o Plano de Reorganização com base no Capítulo 11 dos EUA, solicitou à justiça a aprovação de novos acordo de arrendamento para novas aeronaves Boeing 787.

A LATAM obteve há quase um mês a aprovação de quase 100% de seu Plano de Reorganização por parte de seus credores, e espera finalizar todo o processo no próximo semestre desse ano.

Seguindo o que foi determinado pela justiça, a companhia aérea seguiu planejamento de reestruturar a parte operacional da empresa, visando dar mais eficiência. 

Segundo consta no documento da LATAM à justiça, a companhia aérea fechou acordos com empresas de leasing sobre suas dívidas, e devolveu algumas aeronaves que também não estavam mais no planejamento operacional da empresa, pelo seus custos serem mais altos.

Boeing 787 LATAM

Nesse período, a LATAM Brasil devolveu sua frota de aviões Airbus A350 e encerrou os contratos de leasing, para suprir a redução do número de aeronaves widebody, a companhia trouxe da matriz chilena aeronaves Boeing 787.

Como parte da reorganização da empresa em reduzir custos e torná-la mais eficiente, decidiu manter a frota de voos longos apenas com modelos da Boeing, sendo o 767, 777 e 787. 

Com todos os acordos já finalizados e dentro da proposta de reorganização, a LATAM está solicitando a aprovação da justiça para trazer quatro novos aviões Boeing 787, que operavam anteriormente na Norwegian. 

Essas quatro aeronaves estão sem voar desde 2021, quando a empresa da Noruega decidiu retirar de sua frota devolvendo para os lessores. O documento detalha também quais seriam os quatro aviões solicitados pela LATAM.

  • Boeing 787-9 de matrícula LN-LNP S/N 63310/588, sem voar desde 2021 e sem localização conhecida. 
  • Boeing 787-9 de matrícula G-CKKL S/N 63311/600, a localização é desconhecida.
  • Boeing 787-9 de matrícula G-CKMU S/N 63313/619, a localização é desconhecida.
  • Boeing 787-9 de matrícula G-CKMA S/N 63315/673, sem voar desde 2021, a última localização conhecida é em Bordeaux (BOD) na França.

Possivelmente a chegada dessas novas aeronaves seriam para suprir as aeronaves que foram repassadas para matriz brasileira, além de aumentar a capacidade operacional. A reconfiguração do interior de cada avião acontecerá em Santiago, no Chile.

A LATAM também está retirando de forma gradativa, suas antigas aeronaves Boeing 767-300 de passageiros que estão sendo convertidas em cargueiros e divididas entre as empresas do grupo.

Você pode conferir o documento em inglês Clicando Aqui.

O grupo ainda possui duas encomendas para o Boeing 787, entregas essas que estão paralisadas em decorrência de problemas na produção da Boeing.

Atualmente a LATAM Brasil e a matriz do Chile operam o Boeing 787, ao todo a empresa conta com 28 aeronaves do tipo, sendo 10 da versão -8 e 18 da versão -9. 

Os novos aviões seriam direcionados para a matriz chilena, que também aguarda os tramites na justiça para incorporar outros jatos que voaram na Norwegian.