Os próximos dois anos serão de grande importância para a LATAM Airlines, incluindo também todas as companhias e divisões do grupo, não somente a parte brasileira.

A LATAM planeja adicionar 14 aeronaves e remover 10 em 2018, terminando nesse ano com uma frota de 312 aeronaves. Dessa forma o Grupo irá aumentar seu compromisso com novos aviões de US$ 701 milhões para US$ 716 milhões em 2018, e US$ 1,14 bilhão para US$ 1,19 bilhão em 2019, aumentando o valor investido em novos aviões.

Grande parte é para modernizar a frota e investir em melhorias na padronização. 

A companhia adiou a entrega de um Airbus A319, e receberá dois aviões do modelo A321 no lugar deste em 2018. O motivo é para adequar à demanda do mercado.

A LATAM também planeja devolver dois 777-300ER em 2018, adiando assim seus planos de devolver ainda em 2017. Esse movimento é para adequar a frota aos Airbus A350-900XWB que voltarão no próximo ano do sub-leasing para a Qatar.

No entanto a companhia vai adiar a entrega dos A320neo para 2019, anteriormente essas aeronaves seriam recebidas em 2018.

Em 2019 a LATAM planeja receber vários A320neo e devolver um 767-300F, a companhia substituirá esse avião através da conversão para cargueiro de um dos seus 767-300ER. No mesmo ano a LATAM planeja um crescimento drástico da oferta com a adição de mais A320 em sua frota.

Esse crescimento de 4 aviões na frota do grupo em 2018 é uma resposta da LATAM a uma demanda que vem melhorando constantemente, principalmente no Brasil, que há pouco tempo estava em uma grande recessão.

A LATAM ainda vai reduzir ainda mais a oferta no mercado doméstico do Brasil, em 3%, na medida que aumenta a capacidade internacional em 5%, grande parte devido aos novos voos partindo de Guarulhos. Nos outros países o Grupo espera uma pequena alta conjunta de 2% na oferta de assentos.

 

Via – FlightGlobal