Bombardeiro B-52H da USAF

A USAF já se mostrou bem interessada em modernizar os clássicos B-52 Stratorfortress para mantê-los em operação por mais 30 anos. Levando em conta que é uma aeronave da década de 50, os 75 bombardeiros da USAF irão precisar de uma completa revisão e modernização, e uma delas é a troca dos oito motores Pratt & Whitney T33.

Mas os legisladores insistem que os funcionários do serviço determinem os detalhes do contrato antes que eles forneçam financiamento, e isso claro também inclui o valor de aproximadamente US$ 1,3 bilhão.

Foto – USAF

Em um comunicado a repórteres na segunda-feira, membros do Comitê de Serviços Armados da Câmara, disseram que a USAF precisa contatar empresas no setor de defesa para que aí sim de tomem decisões. Com tudo algumas empresas fabricantes de motores já demostrara interesse em remotorizar os B-52H, são elas a Pratt & Whitney, a GE e a inglesa Rolls-Royce.

 

Concorrência para troca dos motores:

B-52H Startofortress na FIDAE 2018

A Rolls-Royce já considera usar o motor RB211, com um arranjo de quatro motores, adaptados para o B-52. O motor RB211 é utilizado no Boeing 757, Lockheed Tristar, Boeing 767 e no Boeing 747-200/300/400.

No Boeing 757, que é a versão preterida para o B-52, esse motor pode gerar até 43100 lbf de empuxo.

A GE Aviation relatou que é capaz de fazer um plano de remotorização do B-52, além de fornecer o motor CF-34 com 18 mil lbs de empuxo. Esse motor seria desenvolvido a partir do TF34, que equipa o A-10 Thunderbolt, por exemplo.


Porém, também há uma proposta para substituir os motores do B-52 por quatro CF6, na versão militar TF39, o mesmo turbofan que equipa os jatos C-5 Galaxy, da Lockheed Martin. O motor CF6 já é bem confiável e bastante utilizado no meio aeronáutico.

Boeing B-52H Stratofortrees/Foto: André Magalhães-Aeroflap

“Temos conversado sobre a reengenharia do B-52 por um longo tempo”, disse o tenente-coronel Jack Weinstein, então vice-chefe de equipe para dissuasão estratégica e integração nuclear, no ano passado.

Eu vou lhe dizer que muito trabalho foi feito para avaliar como fazer uma nova versão do motor, qual é a melhor maneira de fazer isso, por que decidimos não fazer um programa de extensão de vida útil em um serviço muito antigo. motor. Então o trabalho que foi adiantado. Vai ser uma supervisão constante enquanto passamos pelo processo”, completou Weintein.

B-52H ‘Wise Guy’- Foto: USAF

A USAF mandou recentemente para o Oriente Médio, mas especificamente o Golfo Pérsico um B-52H, onde nesta semana realizaram um exercício em conjunto com a Marinha Americana que está com o porta-aviões USS Abraham Lincon (CVN 72), na região.

Há algumas semanas a USAF reativou um bombardeiro B-52H que estava estocado em um base aérea depósito nos EUA. Essa aeronave apelidada de ‘ Wise Guy’, voou no período da Guerra Fria e assim como as outras passará por uma rigorosa atualizações dos motores, e claro das aviônicas abordo.

DEIXE UMA RESPOSTA