China Rússia CR929

O novo projeto de avião Sino-Russo, liderado pela UAC (Rússia) e COMAC (China), pode ter a participação de importante empresa italiana, a Leonardo.

A italiana Leonardo entrou na concorrência para fornecer as estruturas principais para o CR929. Atualmente a Leonardo já tem uma boa experiência neste setor, fabricando estruturas em materiais compostos para o Boeing 787, concorrente do CRAIC CR929.

A informação foi repassada pelo gerente geral da Leonardo, Lucio Valerio Cioffi, durante uma apresentação de resultados do ano.

De acordo com Cioffi, há interesse na participação da Leonardo pelos russos e chineses devido à experiência da empresa nesse setor, apesar da Rússia fabricar o MC-21 em materiais compostos, bem como a China também produzir o C919 com este material.

Países e continentes responsáveis pela produção de componentes do Boeing 787 em 2008. Imagem – Boeing

“Estão em curso negociações para definir a participação de Leonardo como fornecedor principal no programa de desenvolvimento, fabricação e montagem de aeroestruturas para o CR929″, disse Cioffi.

A Leonardo já tem um relacionamento de longo prazo com os russos, sendo acionista por alguns anos da Sukhoi Civil Aircraft.

A fabricação de peças para o primeiro protótipo deve começar este ano, antes de um primeiro voo planejado para 2023. A entrada em serviço está marcada para a segunda metade desta década.

De acordo com a COMAC, há uma demanda para 10 mil novos aviões widebody até 2045, sendo que somente o CR929 deve responder por 1000 novos aviões. Ou seja, 10% do mercado.