Lockheed avança no desenvolvimento do possível SR-72, o novo avião hipersônico

Foto - Lockheed Martin

A Lockheed Martin está aumentando os esforços para desenvolver as tecnologias primordiais para criar um novo avião hipersônico, que pode ser até mesmo o conceito SR-72 apresentado recentemente pela divisão Skunk Works da Lockheed.

“Embora eu não possa entrar em detalhes, digamos que a equipe da Skunk Works em Palmdale, Califórnia, está dobrando nosso compromisso de trabalho”, disse Orlando Carvalho, vice-presidente executivo da divisão de aviões da Lockheed Martin.

“Na última década, o progresso vem se movendo rapidamente e a tecnologia hipersônica está se tornando evidente para todos. Continuamos a avançar e testar a tecnologia que irá proporcionar o voo hipersônico, estamos trabalhando em vários programas, incluindo dois esforços da Darpa (Defense Advanced Research Projects Agency). São projetos de velocidade, especialmente quando se trata de segurança nacional”, completou Orlando Carvalho.

Clássico SR-71, que já foi desativado. Foto – USAF

Mas antes que saia o SR-72 deverá ser projetado um FRV (Veículo de Pesquisa de Voo), que resumindo seria um protótipo com dimensões próximas de um F-22 Raptor, que servirá de base para estudos enfim dar vida ao SR-72. Porém alimentado com um motor de ciclo alimentado completo.

O foco da Lockheed será na construção de um veículo que atinja a velocidade de Mach 6 (6 vezes a velocidade do som). Para isso desde 2006 a Lockheed Martin e a Aerojet Rocketdyne trabalham em conjunto para o desenvolvimento de um reator do tipo “off-the-shelf”, com um scramjet para alimentar uma aeronave com um sistema de propulsão de ciclo combinado.

A Lockheed ainda não especificou se esse seria um projeto específico para o desenvolvimento de caças, um bombardeiro supersônico, ou até mesmo um novo SR-71. Mas os dados mostrados pela Skunk Works até o momento apontam para algo no formato de uma aeronave não otimizada para ataque, com pilotagem totalmente autônoma e com proporções parecidas com o emblemático SR-71.

Por ter um desenvolvimento secreto e a portas fechas ainda pouco se sabe sobre o SR-72, mas segundo Rob Weiss, vice-presidente executivo e gerente geral da Lockheed Martin para Programas de Desenvolvimento Avançado, “A tecnologia hipersônica já está madura”. A empresa norte-americana prefere manter segredo sobre o desenvolvimento do novo avião, para não permitir que outros países consigam desenvolver algo que voe duas vezes mais rápido em comparação com o SR-71.