F-35A Lightning II da USAF

A Lockheed Martin está tentado baixar os custos do F-35 para assim poder competir com o novo lançamento da rival Boeing, com o caça F-15X.

A empresa norte-americana está oferecendo o modelo básico da quinta geração do F-35 por US$ 80 milhões cada em negociações com o Pentágono, de acordo com um relatório da DefenseOne. Em setembro passado o preço era de US$ 90 milhões.

Lockheed Martin F-35A da USAF

O F-35 aos poucos vai entrando em operação dentro e fora dos EUA, e com isso vai se recuperando dos atrasos e problemas enfrentados quando estava em fase de teste. Já o F-15X é uma versão atualizada do tradicional F-15 Eagle, o caça já foi assunto em outra publicação aqui na Aeroflap.

Com US$ 80 milhões por unidade, o F-35 está dentro do alcance de um F-15. O argumento de venda da Lockheed para o governo é que não há motivo lógico para comprar tecnologia de última geração quando você pode obter vantagens por aproximadamente o mesmo preço.

Aeronave

Custo de Aquisição por Aeronave

Custo operacional de 10 anos por aeronave

10 anos de custo de propriedade


F-35A

US$ 100 milhões

US$ 110 milhões

US$ 210 milhões

F-15EX

US$ 90 milhões

US$ 73 milhões

US$ 163 milhões

Fonte de dados: Gabinete do Pentágono de Avaliação de Custos e Avaliação de Programas. Todos os números no ano fiscal de 2020. Custos de aquisição são custos unitários unitários totais.

Apesar do F-15X ter melhorias significativas em relação a outras versões, ainda fica abaixo das capacidades do F-35, que é um caça de 5º geração, contudo a USAF está interessada no novo Eagle alegado que “reflete a estratégia do Departamento de captar a capacidade de lidar com diferentes situações de ameaça”. O F-35 vem como ponta de lança juntamente com o F-22 Raptor para fazer frente ao caça russo SU-57 e o chinês J-21, ambos com tecnologia stealh.

Arte do F-15X da Boeing. Foto: Boeing

“Esses lutadores de 4ª geração são a maneira mais econômica de atender às demandas de missões de baixo custo, o que garante que nossos caças de 5ª geração estejam disponíveis para lutas de alto nível”, disse Robert B. Daigle, diretor do escritório de Avaliação de Custos e Avaliação de Programas do Pentágono,Daigle em seu depoimento preparado.