Lufthansa aceita todos os termos para receber ajuda estatal de 9 bilhões de euros

A320neo- Foto: Lufthansa

Após muitas discussões e conversas, o conselho de administração da Lufthansa aceitou as condições, com leves modificações, para obter um apoio total do Governo Alemão de 9 bilhões de euros (US$ 10 bilhões).

O entrave na negociação, que ocorreu na última semana, era relativo à liberação dos slots em aeroportos centrais, por parte da Lufthansa, como uma exigência da Comissão Europeia para aumentar a competitividade do setor.

No último acordo, a Lufthansa disse que será obrigada a transferir até 24 slots semanais de decolagem e pouso para quatro empresas rivais, nos aeroportos de Frankfurt e Munique.

“Por um ano e meio, esta opção está disponível apenas para novos concorrentes nos aeroportos de Frankfurt e Munique”, disse a Lufthansa, excluindo inicialmente a Ryanair. “Se nenhum novo concorrente fizer uso dessa opção, ela será estendida aos concorrentes existentes nos respectivos aeroportos”.

O acordo anterior incluía a perda de 72 slots semanais nos aeroportos de Frankfurt e Munique.

Os slots, a serem alocados em um processo de licitação, só podem ser adquiridos por um par europeu que não recebeu nenhum auxílio estatal substancial durante a pandemia, disse a Lufthansa.

O acordo ainda não está totalmente fechado, e não há previsão de quando a Lufthansa receberá os 9 bilhões de euros.


Em troca do acordo, o Governo Alemão terá em troca de uma participação de 20% na empresa, que pode subir para 25%. O acordo também permite que o estado Alemão tenha poder de veto sobre qualquer tentativa de compra da Lufthansa, que não seja desejada pelo governo.
 
Uma das restrições foi a renúncia a pagamentos futuros de dividendos e limites ao pagamento para executivos. Além disso, o governo terá dois assentos no conselho de administração e a companhia precisará abandonar rotas para aumentar a concorrência.
 
O governo também injetará 5,7 bilhões de euros em capital sem direito a voto, em uma espécie de participação silenciosa, na empresa. Parte dessa participação silenciosa pode ser convertida em uma participação acionária adicional de 5%.
 
O Grupo Lufthansa é composto pelas companhias aéreas Lufthansa, Austrian Airlines, Swiss e Eurowings.
 
 
 
 

DEIXE UMA RESPOSTA