Quem trabalha com aviação sabe bem sobre isso, a lavagem dos motores pode alterar significativamente o consumo da aeronave.

E foi justamente neste ponto que a Lufthansa Technik atuou, a empresa registrou vários pedidos de patentes para o seu novo procedimento que lava motores com ajuda de gelo seco, uma forma sólida do dióxido de carbono (CO2).

O novo procedimento é combinado ao sistema de lavagem a base de água, Cyclean, também utilizado pela Lufthansa e suas subsidiárias.

Os técnicos da empresa fazer a lavagem com gelo seco lançando pequenas partículas do material em forma sólida, com alguns milímetros de tamanho, o disparo em forma de jato atinge os componentes e limpa a sujeira através de atrito.

De acordo com a Lufthansa a vantagem desse procedimento é conseguir limpar os motores em qualquer dia do ano, inclusive do forte inverno europeu. Se a água fosse utilizada para limpar os motores com a temperatura ambiente abaixo de zero, o risco é haver um congelamento das partes móveis do motor.

Outro ponto é a falta de resíduo da limpeza, visto que o gelo seco transita diretamente para a forma gasosa, depois de aquecido, e dispensa um complexo sistema de coleta da água suja.

Além disso, o novo sistema com dióxido de carbono permite fazer uma limpeza em apenas 30 minutos, logo os técnicos em manutenção conseguem fazer a lavagem durante um pernoite do avião.