Embraer E-Jets Lufthansa

O CEO do Grupo Lufthansa declarou em entrevista a Bloomberg nesta semana que está negociando com a Embraer. O tom utilizado por Carsten Spohr esclareceu que a companhia está com um novo foco, trocando aviões grandes por menores.

A Lufthansa já utiliza amplamente os aviões E-Jets da Embraer, até mesmo nas suas subsidiárias, como a Austrian e Air Dolomiti. Todos são da primeira geração (E1).

Ao mesmo tempo a Lufthansa está negociando com a Airbus e a Boeing para reduzir as encomendas ou adiar as entregas de aeronaves de grande porte, visto que no momento há uma drástica queda dos voos internacionais e de longa distância.

“Estamos retirando da frota muitas aeronaves quadrimotoras de longo alcance e isso cria uma certa necessidade de aeronaves menores de longo alcance”, disse Spohr sobre um possível ajusta na encomenda de aviões widebody da Boeing e Airbus.

No entanto, ainda não está claro o planejamento da Lufthansa para encomendar novos aviões regionais. Os aviões da Embraer são mais acessíveis para a companhia, pela possibilidade de migração direta dos seus funcionários para o novo avião.

Contudo, uma outra companhia aérea do grupo, a Swiss decidiu trocar os seus aviões regionais, fabricados pela Avro, pelo Airbus A220. A escolha entre os E-Jets E2 e o Airbus A220 ainda depende de uma avaliação interna da Lufthansa, além de negociações com as duas fabricantes.

Os papéis de Embraer (EMBR3) são os que melhor desempenham no Ibovespa no pregão de hoje (17), com valorização acima dos 12% ao longo do dia.