A Lufthansa poderá cancelar voos para os Estados Unidos caso haja uma proibição de uso de equipamentos eletrônicos durante os voos para os EUA com origem na União Europeia, assim como afirmou o executivo- chefe da Lufthansa, Carsten Spohr.

De acordo com Spohr, isso “será uma enorme bagunça”

O , adverte que a expansão de uma proibição polêmica de produtos eletrônicos em vôos vinculados aos EUA resultará em grandes distúrbios para o setor aéreo. O executivo ainda afirmou que juntar várias baterias no porão da aeronave (local onde vão as malas e cargas) pode gerar um incêndio ainda maior, visto que não há controle humano no local.

“Não estamos dispostos a negociar segurança”, disse ele. “Se a proibição é válida de ambas as maneiras, isso significa que não temos notebook em nenhum voo? O que isso significaria para profissionais que trabalham como você?”

O Departamento de Segurança Interna dos EUA ainda não anunciou uma expansão da proibição, que atualmente está em vigor para algumas companhias árabes, como a Emirates e a Qatar, porém reiterou que essa opção é viável.