(Reuters) – A TAP cancelou mais de 2.500 voos programados para o período de março a maio, após um corte de 1.000 voos anunciado na quinta-feira, com a companhia aérea portuguesa citando queda na demanda por viagens devido à epidemia de coronavírus.

A suspensão de 2.500 voos representa 7% dos voos regulares da TAP este mês, 11% em abril e 19% em maio. A empresa disse anteriormente que esperava que suas receitas fossem impactadas e estava suspendendo investimentos não críticos e avaliando cortes de custos.

Anteriormente a TAP já tinha cancelado mais de 1000 voos entre março e abril, também devido ao surto do Coronavírus, mas a situação se agravou nas últimas semanas.

Estes cancelamentos incidem especialmente na operação para cidades nas regiões mais afetadas, sobretudo Itália, mas contemplam também a redução de oferta em outros mercados europeus que mostram maiores quebras da procura, como Espanha ou França, e incluem ainda alguns voos intercontinentais, dado o modelo de operação da TAP, como companhia de longo curso e conexão.

A TAP vai contactar todos os passageiros afetados por estes cancelamentos e em conjunto com eles encontrará as melhores opções e alternativas para a realização das suas viagens.

 

DEIXE UMA RESPOSTA