Malaysia Airlines Boeing 737 MAX

A Malaysia Airlines anunciou nesta terça-feira(04), que adiou as entregas do Boeing 737 MAX para pelo menos 2024. O pedido foi realizado em 2016 para 25 aeronaves firmes e mais 25 opções de compra. 

Os primeiros 737 MAX deveriam ter sido entregues em julho do ano passado, porém com toda a crise que a aeronave enfrentou desde os acidentes fatais até a suspensão dos voos fizeram com que a Malaysia suspendesse as entregas no começo de 2020.

Em um comunicado emitido para a Reuters, o CEO da Malaysia Izham Ismail, informou que a empresa ainda está comprometida com a encomenda da Boeing e vai analisar os próximos anos, dependendo da retomada do setor esses novos aviões poderão ser entregues antes de 2024.

“Estamos comprometidos em aceitar a entrega do MAX em 2024, mas também estamos explorando a possibilidade de tomá-lo mais cedo”, disse Izham Ismail.

Além do planejamento para a frota de Boeing 737 MAX, a Malaysia também está traçando planos para o Airbus A380, que deverá deixar a frota em definitivo. Por enquanto ainda não há uma previsão de quando serão retirados. 

“Estamos cientes dos desafios para vender este avião, mas ainda estamos procurando maneiras e meios de nos desfazer da nossa frota 380. No momento, a administração está convencida de que o A380 não se encaixa no plano futuro”, afirmou o CEO.

Diante do cenário de crise, a companhia aérea está reestruturando todas as partes do grupo para que se torne uma empresa mais eficiente. Até o final de 2021, a Malaysia Airlines planeja operar 63% de sua malha e de sua frota em relação aos níveis de antes da pandemia.

A companhia aérea deverá receber um aporte financeiro de seu acionista majoritário no valor de 3,6 bilhões de Ringgit, moeda utilizada na Malásia. Além disso, com a reestruturação a empresa deverá cortar algumas rotas entre a Ásia e outros continentes, buscando fortalecer os acordos com outras companhias aéreas.