GOL

A malha aérea doméstica programada para junho confirma os sinais de retomada registrados em maio.

De acordo com levantamento da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (ABEAR), com dados da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC), a média diária de partidas para o mês que vem é de 1.319, ou o equivalente a 55% da oferta pré-pandemia, no início de março de 2020, antes medidas de isolamento social e de fechamento de fronteiras.

É um crescimento de 12,2 pontos percentuais em comparação com as 1.028 decolagens por dia de maio, ou 42,8% da oferta regular.

“Acreditamos que o avanço no número de vacinados está influenciando o crescimento da oferta. Agora com a vacina chegando a novos grupos e pessoas mais jovens a tendência é que os números sigam evoluindo, o que é muito importante para dar fôlego à retomada do setor aéreo”, afirma o presidente da ABEAR, Eduardo Sanovicz.

No gráfico acima, barras amarelas mostram a média diária de partidas desde abril de 2020, pior mês para a malha aérea doméstica durante a pandemia. Nas barras azuis, a comparação com a oferta diária de decolagens no início de março de 2020, antes das medidas de isolamento social e de fechamento de fronteiras (Fonte: ANAC | Elaboração ABEAR)

 

Via: ABEAR