MAP e Passaredo vão fazer acordo com tripulantes para evitar demissões

ATR-72 da Passaredo

A Passaredo Transportes Aéreos e a MAP apresentaram ao SNA (Sindicato Nacional dos Aeronautas) uma proposta preliminar de Acordo Coletivo de Trabalho para seus tripulantes como medida emergencial dada a crise causada pela pandemia de COVID-19.

Em contrapartida à proposta, a empresa garante a manutenção dos empregos durante a vigência do possível acordo, nos meses de abril, maio e junho de 2020.

A MAP aponta para a necessidade de instituir um rodízio de trabalho de uma parte do grupo, enquanto outra parte teria que ser colocada em licença remunerada compulsória. No entanto, a proposta não está totalmente pronta.

Já a Passaredo lançou um acordo parcial, que deverá ser aprovado pelos tripulantes da companhia. Em breve o SNA convocará para a votação on-line.

A proposta da Passaredo prevê que todos os aeronautas sejam colocados em licença remunerada compulsória nos meses de abril, maio e junho, dada a paralização completa da empresa. Aqueles que não quiserem a licença remunerada teriam a opção de aderir a um Programa de Demissão Voluntária.

– Proposta da Passaredo

LICENÇA REMUNERADA COMPULSÓRIA


– Nos meses de abril, maio e junho, os tripulantes receberão 20% (vinte por cento) da remuneração fixa mensal em forma de abono.

– Fica garantida a estabilidade de emprego para os meses de abril, maio e junho de 2020.

PROGRAMA DE DEMISSÃO VOLUNTÁRIA

– Ainda não finalizada a proposta.

 

Via – SNA

DEIXE UMA RESPOSTA