Caças F-5N do esquadrão VFC-13 Saints. Foto: Jerry Gunner.

O projeto de modernização de caças F-5E/F Tiger II da Marinha dos EUA agora está na fase de produção e entrega de aeronaves. No dia 28/06, o Programa ARTEMIS (Avionics Reconfiguration and Tactical Enhancement/Modernization for Inventory Standardization) atingiu o Marco Decisório C, permitindo o início da nova etapa.

O escritório do programa Specialized and Proven Aircraft da Marinha (PMA-226) está modernizando 22 caças F-5 Tiger II que pertenceram à Força Aérea Suíça. A atualização das aeronaves desenhadas na década de 1960 visa atender os requisitos da Marinha e do Corpo de Fuzileiros Navais (USMC) para aumentar a capacidade de treinamento de adversários da frota com caças táticos de grande altitude. 

Caças F-5N do USMC. Foto: Paul Bradley via Wikimedia (CC BY-SA 4.0).

Segundo o Comando de Sistemas Aeronavais (NAVAIR), o programa ARTEMIS vai reconfigurar a estrutura da aeronave e incorporar uma atualização em bloco que consiste em tecnologia comercial emergente e existente. Ao mesmo tempo, capitaliza o investimento privado da indústria e as lições aprendidas para atualizar os recursos necessários de segurança e capacidade da aeronave.

Os 22 aviões foram repatriados através do ARTEMIS. O trabalho de modernização será realizado pela companhia Tactical Air Support (TacAir), que já opera com uma frota de caças F-5AT modernizados, realizando serviços de treinamento aéreo adversário (agressor) para a própria Marinha. 

Piloto de um F-5AT Tiger II da companhia civil TacAir usando um capacete Thales Scorpion. Foto: Brad Holeski @short.stories.of.a.shutter

A empresa auxiliou na validação da configuração F-5N+/F+ em dois dos protótipos dos F-5N modernizados da Marinha, o primeiro dos quais foi entregue em setembro do ano passado.

“Este programa fornecerá uma frota de aeronaves adversárias atualizadas, seguras e modernizadas, fornecendo o treinamento tático realista e relevante que nossos aviadores precisam para vencer na luta”, disse o Capitão Gregory Sutton, gerente de programa no PMA-226. 

Para melhorar e aprimorar a segurança da aeronave e a eficácia da missão, bem como atender aos requisitos existentes e emergentes e aos problemas de obsolescência, o programa ARTEMIS integra instrumentação de aviônica totalmente digitalizada e fornece maior segurança e atualizações de capacidade. Essas atualizações também adicionarão recursos táticos projetados para melhorar o treinamento de combate aéreo. 

“A Equipe Adversária do PMA-226 tomou uma decisão bem-sucedida ao desafiar as normas para adaptar os requisitos do programa usando uma combinação de soluções comerciais e as lições aprendidas por nossos parceiros do setor com foco nos resultados desejados e mitigação de riscos”, disse Boyd Forsythe, líder de equipe para os F-5 Adversários no PMA-226.

F-5 modernizado artemis EUA
Foto: NAVAIR/Marinha dos EUA.

Apesar de serem plataformas antigas, os F-5 seguem em operação nos EUA atuando em papel já bastante reconhecido: servir de avião inimigo em treinamentos de combate aéreo. À medida que as ameaças vão evoluindo, suas réplicas também precisam ser atualizadas. Dessa forma, a Marinha e os Fuzileiros buscam maneiras de melhor representar ameaças atuais. A partir de 2023, o USMC deverá ter mais um esquadrão de caças F-5 adversários modernizados.