MD-88: Delta Airlines coloca fim ao ciclo do ‘Mad Dog’ na sua frota

Foto - Aero Icarus/Wikipedia

Ao longo dos anos a Delta Airlines operou com cerca de 116 aeronaves MD-88 na sua frota, um verdadeiro ‘best-seller’ para a companhia norte-americana, que dessas aeronaves fabricadas pela McDonnell Douglas lucrou bastante.

Mas a companhia já estava em um natural processo de renovação da sua frota, aposentando rapidamente o MD-11. Em junho de 2019 a Delta operava com 74 aviões MD-88, em dezembro de 2019 cerca de 47 desses aviões, e no final de março mantinha apenas 18 aeronaves em operação.

Agora com a crise de demanda gerada pelo novo vírus, e que vai demorar para se recuperar de acordo estudos de mercado, a Delta decidiu aposentar de vez o MD-88.

Entre os narrowbody, o MD-88 era o ‘mais antigo’ da frota da Delta Airlines.

“Avaliamos o restante de nossa frota e determinamos que nenhuma frota que não fosse o MD-88 estava prejudicada”, afirmou Delta, citando de modo mais brando a aposentadoria do MD-88 durante a divulgação dos resultados financeiros do 1T20.

Além do MD-88, a Delta ainda mantém uma expectativa de retirar o MD-90, irmão mais novo do MD-88, mas está no momento avaliando essa situação.

“Provavelmente tomaremos essa decisão em breve e de maneira semelhante”, disse o CEO da Delta, Ed Bastian, aos investidores sobre o MD-90. Somente o MD-88 está sendo aposentado oficialmente a partir desta semana, mas Bastian lançou uma ampla rede de aposentadorias.

“Qualquer coisa que estava programada para se aposentar nos próximos cinco anos tem um caminho acelerado em direção à aposentadoria”, disse Bastian. “Existem alguns dos modelos mais antigos dos 757 e 767“, disse ele.


Pelo menos essa a tendência, ver cada vez menos os ‘Mad Dogs’ nas frotas das companhias aéreas, visto que a American Airlines já realizou sua despedida do McDonnell Douglas que fez sucesso.

 

DEIXE UMA RESPOSTA