Miami Air quer retomar operações com nova administração e com Boeing 737-800

Foto: Tomás Del Coro

No dia 26 de março desse ano, a companhia aérea de voos fretados Miami Air, entrou com pedido de recuperação judicial com base no Capítulo 11 dos EUA. Foi inevitável a companhia entrar com pedido, o inicio da pandemia causou diversas restrições de viagem além da extrema baixa demanda de viagens. 

A companhia já não atravessava um bom momento desde o acidente com um de seus Boeings 737-800. O voo em questão ao pousar, derrapou na pista do Aeroporto de Jacksonville e passou dos limites da pista até parar no rio que fica aos arredores do Aeroporto. 

O voo 293 não era regular e realizava o transporte de militares e outros passageiros civis para Cuba. No acidente, houve 21 feridos mas nenhum óbito foi registrado e a aeronave foi retirada de operação definitivamente. 

A Miami Air operava uma frota de 6 Boeings 737-800 antes de encerrar as operações em maio desse ano. Agora as notícias nos EUA dizem que os novos administradores da companhia aérea são os donos da World Atlantic Airlines. 

Há relatos de que um Boeing 737-800 de matrícula HL7567 foi levado para Miami para reiniciar as operações da companhia americana. O Boeing em questão tem 19 anos de idade e segundo o site Planespotters, já possui a nova matrícula da Miami Air, N770MA, com uma configuração para 189 passageiros em única classe.

DEIXE UMA RESPOSTA