B-52

O ministro da Defesa da Rússia, Sergei Shoigu, sinalizou preocupação nos voos de bombardeiros norte-americanos B-52H Stratofortress, em regiões próximo à fronteira russa.

Para o comandante militar russo os “voos que antes eram só de reconhecimento e agora são de simulação de ataque com mísseis, é preocupante.”

Atualmente seis bombardeiros B-52H da USAF estão baseados no Reino Unido e de lá fazem longos voos por todo o continente europeu, voos estes acompanhados por caças de países membros da OTAN.

Visão de dentro de um B-52 com outros dois B-52 na Ala-Foto: USAFE

Entretanto, as reclamações também estão vindo do lado norte-americano. Tudo começou após uma interceptação de um caça SU-27 a um B-52. O caça russo fez uma aproximação arriscada e “insegura e pouco profissional”, disse militares dos EUA.

Ainda na semana passada, em outra interceptação de caças russos a bombardeiros B-52, um caça SU-27 da Rússia acabou por invadir o espaço aéreo da Dinamarca, o que gerou algumas reclamações por parte da OTAN.

Contudo, a Rússia nega que fez uma interceptação insegura, bem como nega invasão ao espaço aéreo dinamarquês.

DEIXE UMA RESPOSTA