ALTA
Foto: ALTA

O painel ministerial realizado durante o ALTA Airline Leaders Forum em Bogotá, em 26 de outubro de 2021, gerou uma iniciativa significativa. O debate destacou o papel do turismo como motor de recuperação econômica, assim como as ferramentas mais adequadas para promover a inovação, a sustentabilidade e responder da melhor forma às necessidades dos viajantes pós-pandêmicos.

Durante a sessão, os ministros do Turismo da Colômbia, Brasil e Equador concordaram em explorar uma iniciativa conjunta para desenvolver um produto que mostre a região de costa a costa, do Atlântico ao Pacífico, sob linhas comuns de especialização diferenciadas e sustentáveis.

Esta proposta de valor busca atender às necessidades do viajante de longa distância com claro interesse em visitar vários destinos na mesma viagem, que nem sempre estão localizados no mesmo país. Isso também implica em uma nova abordagem para a conectividade aérea, tanto internacional quanto intrarregional, que também será abordada com uma visão conjunta para melhorar a eficácia da ação.

“Na ALTA temos a missão de oferecer espaços de diálogo colaborativo e propositivo que levem a ações concretas para o desenvolvimento do transporte aéreo e, com ele, uma ampla cadeia produtiva que gere bem-estar socioeconômico para a população da América Latina e do Caribe.”

Desta forma, a discussão realizada pelos ministros do Turismo da Colômbia, Brasil e Equador é a continuação de uma iniciativa originada no ALTA Airline Leaders Forum 2019, em Brasília, em parceria com o ICF, membro da ALTA desde 2004, e um passo fundamental para o trabalho conjunto no sentido de desenvolver a conectividade regional e trazer mais oportunidades para mais lugares em nossos países ”, afirma José Ricardo Botelho, diretor-executivo e CEO da ALTA.

Yolanda Perdomo, especialista em Estratégia de Turismo do ICF e moderadora do painel no qual a iniciativa foi forjada, elogiou “a ambição e a alta mentalidade deste exercício colaborativo, que posiciona os Ministérios do Brasil, Equador e Colômbia na vanguarda da inovação no turismo, tanto em produto e posicionamento quanto em governança ”.

“Nossos países têm um potencial incalculável para o turismo e promover a cooperação e estimular ações conjuntas para o setor, especialmente para o segmento aéreo, é fundamental para que o mundo conheça nossas belezas, nossa história e nossa cultura. Trabalhamos todos os dias para estruturar nossos destinos e desburocratizar o setor no Brasil para receber turistas e investidores. Temos consciência da importância do turismo para a geração de empregos e o desenvolvimento de nossos países ”, expressou Gilson Machado Neto, ministro do Turismo do Brasil.

“Compartilhamos com países vizinhos o interesse de explorar uma oferta que inclua experiências complementares para turistas de longa distância, que buscam visitar vários destinos na mesma viagem. Uma boa coordenação entre nossos países para atrair a atenção deste tipo de viajante exige que projetemos experiências especializadas, diferenciadas e sustentáveis ”, disse a ministra do Comércio, Indústria e Turismo da Colômbia, María Ximena Lombana Villalba.

Na opinião de Niels Olsen, ministro de Turismo do Equador, “esta é uma oportunidade valiosa para mostrar ao comércio internacional um produto multi-destino sustentável de alta qualidade que pode incorporar lugares tão emblemáticos que fazem parte da lista do patrimônio mundial, como Galápagos, no Equador, a Paisagem Cultural do Café ou Cartagena na Colômbia, e Iguaçu ou Pantanal no Brasil. Também demonstraríamos o potencial da colaboração público-privada em nível internacional”.

ALTA, a Associação Latino-Americana e do Caribe de Transporte Aéreo, e ICF, consultoria internacional especializada em aviação e gestão integrada e sustentável de destinos, se comprometeram a formar uma equipe de suporte técnico conjunto para apoiar o desenvolvimento da iniciativa, garantir visibilidade e fazer o acompanhamento de seus eventos futuros.

Jared Harckham, vice-presidente de Aviação e Turismo do ICF, disse que “é um prazer contribuir para a materialização de uma ação desta magnitude, disponibilizando a expertise sênior do ICF em conectividade aérea, gestão integrada de destinos, sustentabilidade e comunicação”.

 

Via: ALTA

DEIXE UMA RESPOSTA