Mitsubishi arquiva desenvolvimento do M100, e fechará todas as bases fora do Japão

Mitsubishi

A Mitsubishi Aircraft está fechando todas as localidades fora do Japão e transferindo todas as atividades da SpaceJet de volta para sua sede em Nagoya, Japão, uma medida que vem em resposta à pressão de custos em meio à crise aeroespacial do coronavírus.

Como parte da consolidação para o Japão, a empresa interromperá os testes de voo do seu jato regional SpaceJet M90 de 90 assentos, e suspenderá o desenvolvimento do seu M100 de 76 assentos, segundo a Mitsubishi Aircraft.

A fabricante continua os esforços de certificação do M90, embora essas atividades passem por agora para validação e outros trabalhos administrativos, diz o documento.

A empresa também reavaliará o plano de certificação do M90 depois de atingir os objetivos orçamentários, afirma a Mitsubishi Aircraft.

A Mitsubishi Aircraft estava testando o M90 nos EUA, em Moses Lake, e no Japão.

Os fechamentos no exterior visam todas as bases da empresa fora do Japão. A Mitsubishi Aircraft não anunciou nenhuma alteração em um plano segundo o qual sua controladora Mitsubishi Heavy Industries (MHI) adquirirá o programa CRJ da Bombardier por US$ 550 milhões.

As notícias no exterior seguem um anúncio na semana passada de que a Mitsubishi Heavy Industries reduziria pela metade o orçamento da SpaceJet para o ano que termina em 31 de março de 2021. Naquela época, a MHI também disse que revisaria o desenvolvimento do M100, que a Mitsubishi Aircraft lançou Paris Airshow 2019.


 

DEIXE UMA RESPOSTA