Na aviação o custo do combustível pode chegar a até 35% do faturamento de um voo, porém, o governo federal está trabalhando para colocar um ponto final nessa história.

De acordo com um pronunciamento de Marcelo Sampaio, secretário executivo do Ministério da Infraestrutura, o governo vai trabalhar em 2020 para retirar o monopólio da Petrobrás no fornecimento do QAV (Querosene de Aviação).

Essa é uma vontade do governo, mas primeiro este terá que passar o assunto pelo Congresso Nacional, e se o projeto for aprovado outras empresas poderão refinar e revender o QAV no Brasil.

Para baratear ainda mais o insumo, o governo quer retirar em 2020 o PIS/Confins, atualmente vinculado ao preço final do QAV. Juntamente com a redução do ICMS em vários estados, essa deve ser mais uma medida do governo atual para tentar baratear o QAV, como forma de atrair mais companhias aéreas para o Brasil.