Em 2019 o Aeroporto de Brasília registrou aumento significativo no número de passageiros de voos internacionais. O fluxo foi de cerca de 617 mil passageiros, o que representou um crescimento de 18,8% na movimentação internacional.

A quantidade de aeronaves que realizaram as rotas para o exterior também aumentou, foram 4.796 pousos e decolagens, resultando em um trânsito 35,2% a mais que o ano passado.

O reflexo deste incremento foi a entrada dos novos voos internacionais no final de 2018 para Miami, Orlando, Buenos Aires e em 2019 para Cancún, Lima e Santiago.

Em dezembro, Assunção no Paraguai, também passou a fazer parte do portfólio do Aeroporto. Os destinos impulsionaram o acréscimo no fluxo.  

Para Roberto Luiz, diretor de negócios aéreos da Inframerica, o aumento internacional é consequência de uma política acertada de incentivo fiscal para o mercado de aviação civil na capital federal.

“As companhias aéreas brasileiras que operarem mais voos internacionais no Aeroporto de Brasília têm maior desconto no Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) que incide sobre o querosene de aviação (QAV ou JET-A1) em voos nacionais. O benefício é componente fundamental na estratégia de atração de novas rotas. Com esta política fiscal indutora o DF poderá ser ainda mais atrativo para o investimento das empresas”, comenta.

O executivo ainda lembra que os novos investimentos realizados na área internacional aumentaram o conforto e a agilidade dos passageiros.


“Além da ampliação da área de desembarque na alfândega e cabines de imigração, instalamos novos raios-x e equipamentos para controle eletrônico de passaportes na imigração. Com isso o processamento de passageiros está mais rápido e maior. Além disso, a nova loja Duty Free é duas vezes maior do que a que tínhamos, e oferece maior variedade de produtos aos passageiros”, explica Roberto.

Em fevereiro, a concessionária irá participar pela 6ª vez da Routes America, fórum que reúne os principais representantes do setor aéreo para rodadas de negócios e apresentação de oportunidades de rotas.

No total, mais de 300 representantes de aeroportos, 80 companhias aéreas e 800 agentes de todo o mundo participam do evento. A conferência oferece palestras, encontros de debate entre os participantes e outras oportunidades para as empresas expandirem suas redes de contatos. Mais de 2 mil reuniões presenciais devem acontecer entre os dias.

“Estamos sempre trabalhando para atrair novos voos e tornar o Aeroporto de Brasília uma opção internacional fora do eixo aeroviário que está concentrado na região Sudeste”, finaliza Roberto.

DEIXE UMA RESPOSTA