Porta-aviões da classe Nimitz, USS Dwight D. Eisenhower (CVN 69)-Foto: Nancy E. Sheppard / Lançada

A 2ª Frota dos EUA ordenou que quase 30 navios e 120 aeronaves retornassem a Hampton Roads hoje (10/09), após uma avaliação da Guarda Costeira dos EUA de que o porto é seguro para operações marítimas.

“Após a tempestade, a Guarda Costeira e nossos parceiros portuários trabalharam rapidamente para reconstituir o Porto da Virgínia”, disse o Capitão Kevin Carroll, Comandante do Setor Hampton Guards da Guarda Costeira. “Esse porto é crítico para o comércio na Commonwealth e nos EUA, mas é ainda mais importante para nossa segurança nacional como lar da maior base naval do mundo”.

A decisão de devolver os ativos da Marinha ao seu porto de origem segue as inspeções completas dos cais e aeródromos antes da abertura das operações.

O vice-almirante Andrew Lewis, comandante da 2ª Frota dos EUA ordenou que os navios e aeronaves transitassem para longe dos ventos e mares potencialmente perigosos do furacão Dorian em 3 de setembro, a fim de reduzir o risco de danos a navios, aeronaves e cais durante ventos e mares altos. Os navios foram desviados para um local no mar designado como um porto seguro para aguardar a tempestade, enquanto a aeronave foi hangarada ou transferida para bases longe das áreas afetadas pela tempestade.

O porta-aviões da classe Nimitz, USS Dwight D. Eisenhower (CVN 69), retorna ao seu porto natal de Norfolk, Virgínia- Foto: Marinha dos EUA pelo especialista em comunicação de massa 1ª classe Joshua D. Sheppard / Liberado

Na noite de ontem, o contra-almirante Charles W. Rock, comandante da região da Marinha do Meio-Atlântico, definiu todas as instalações da Marinha na área de Hampton Roads para retornar às operações normais, definindo assim a condição de prontidão cinco (V) do ciclone tropical. Todas as bases estão abertas no momento.

“Estou muito orgulhoso de nossas equipes de operações portuárias e aéreas, nossa liderança de instalação e equipes de suporte e nossa força de trabalho civil que trabalhou durante a noite para garantir que nossas bases, cais e aeródromos estivessem prontos para receber a frota de volta em seus respectivos portos domésticos depois que a tempestade passou “, disse Rock. “Temos muita sorte que o furacão Dorian teve um impacto mínimo em nosso pessoal, bases e infraestrutura. Continuamos a pensar naqueles que trabalham para se recuperar dos efeitos mais fortes da tempestade”.

O porta-aviões USS Dwight D. Eisenhower (CVN 69) será o primeiro navio a retornar hoje à Estação Naval de Norfolk por volta das 18h30. Os navios restantes voltarão para casa amanhã e segunda-feira.

 

Fonte: US Navy