Neeleman pode ser processado por tentar impedir companhia aérea de operar

Uma companhia aérea canadense, a Jetlines, que se categoriza como “startup”, abriu um processo contra David Neeleman, e outras empresas filiadas ao mesmo, declarando que o empresário tentou impedir um financiamento para iniciar as operações da Jetlines.

De acordo com a companhia, o financiamento estava vinculado à permanência de Lukas Johnson como diretor-executivo, mas o mesmo pediu demissão da Jetlines e foi contratado em seguida pela Moxy Airways, de David Neeleman.

A ação da Jetlines nos Estados Unidos, impetrada em um Tribunal Regional de Connecticut, solicita uma reparação de danos no valor de US$ 27 milhões, por violar as leis comerciais de Connecticut.

A Jetlines estava trabalhando com o banco para angariar US $ 80 milhões em fundos de startups, diz o documento.

A Jetlines tem sede em Vancouver, e ainda não iniciou suas operações. A empresa declarou que iniciou essa ação em Connecticut pois é o local de residência de Neeleman.

A Jetlines trabalha há anos para obter financiamento, com finalidade de lançar uma companhia aérea Ultra Low Cost no Canadá. Esse processo de angariar fundos envolveu outro processo e agora várias tentativas de financiamento fracassaram.

A Jetlines, com a autorização e acompanhamento do banco, contratou o ex-executivo da Allegiant Air, Johnson, como CEO em 2018. Com Johnson no comando, a Jetlines concordou em arrendar dois aviões Airbus A320 da AerCap e planejava lançar voos em junho de 2019.


Johnson trabalhou com o banco para elaborar uma lista de potenciais investidores, incluindo Neeleman e DGN, que estavam desenvolvendo seu plano Moxy, diz o processo.

O processo alega que Neeleman e suas afiliadas interferiram no acordo com o banco, quando eles contrataram Johnson para trabalhar para Moxy. Eles “induziram” Johnson a participar de reuniões e assinar um contrato de confidencialidade, que violou os deveres de Johnson para com a Jetlines, diz o processo.

Em resposta a saída de Johnson em 2018, o banco desistiu do acordo de financiamento da Jetlines.

DEIXE UMA RESPOSTA