Imagem: Aerion

A NetJets assinou hoje (03/03) um contrato com a Aerion ter direitos de compras de 20 aeronaves do modelo AS2, o mais novo projeto supersônico da empresa.

Deste modo, a NetJets pode ser uma das primeiras clientes do novo jato executivo supersônico, que estará disponível a partir de 2026, de acordo com a Aerion.

“O Aerion Connect integrará múltiplas redes urbanas e regionais atualmente isoladas e fornecerá uma experiência de viagem ponto a ponto perfeita, otimizada para velocidade e luxo em vários modos de transporte”, afirmam as empresas.

O acordo também prevê que Aerion trabalhe com a FlightSafety, sediada em Melville, Nova York, para “desenvolver uma academia de treinamento de voo supersônico para aeronaves supersônicas civis, comerciais e militares”.

A Aerion diz que vai redobrar seus esforços para realizar o primeiro voo da aeronave AS2 até 2024. O prazo também é apertado para a certificação do AS2, em três anos a empresa espera fazer todo o programa de testes, e assim ganhar a certificação em 2026.

O avião é conhecido por sua configuração de três motores sem uso de pós-combustão para atingir a velocidade supersônica. A capacidade é para 10 passageiros com um alcance de 7780 km.

De acordo com a Aerion, o AS2 tem uma carteira de pedidos avaliada em mais de US$ 10 bilhões.

A empresa não revela os clientes que optaram por encomendar esse caríssimo jato executivo supersônico (Mach 1.4) com capacidade para 12 passageiros, mas diz que 12 aeronaves serão montadas em 2026, 23 em 2027 e 36 em 2028, depois disso a produção se estabilizará em 36 aviões por ano, a não ser que tenha um aumento da demanda.

A NetJets é  propriedade da Berkshire Hathaway, de Warren Buffett. A frota atual da NetJets tem cerca de 760 aeronaves.

 

Com informações de FlightGlobal.