Delta Airlines
Foto: Divulgação

Para combater as mudanças climáticas, a companhia reitera seu compromisso com a neutralidade de carbono, o qual está se concretizando com rápido por meio de ações imediatas e investimentos de longo prazo

O compromisso audacioso da Delta Airlines com a neutralidade de carbono – iniciado em março de 2020, logo após o anúncio da destinação de 1 bilhão de dólares ao longo desta década para que a companhia se torne neutra na emissão de gases poluentes – está se concretizando com um impacto rápido por meio de ações imediatas, aliadas aos investimentos de longo prazo para combater as mudanças climáticas. 

Assim, neste Mês da Terra, a empresa detalha melhor sua estratégia de sustentabilidade, o que inclui a realização de uma conferência para educar os colaboradores e destacar como os parceiros estão se envolvendo no tema, caso da Takeda Pharmaceutical Company Limited, a mais recente cliente da Delta a firmar um contrato de combustível de aviação sustentável (SAF, na sigla em inglês), que tratará da liberação de carbono nas viagens de negócios da empresa realizadas com a companhia aérea. 

Isso porque a visão da Delta é a da aviação de impacto zero: viagens aéreas que não causem danos ao meio ambiente direta ou indiretamente por meio da liberação de gases de efeito estufa, ruído, geração de resíduos ou outros impactos ambientais. Para alcançar isso, a companhia trabalha num plano holístico de sustentabilidade ambiental focado em três áreas:

  • 1) Redução e remoção de carbono, que serão alcançadas por iniciativas que vão da aposentadoria de aeronaves mais antigas, que consomem mais combustível, a investimentos em projetos de compensação de carbono que mantêm, protegem e expandem as florestas, passando pelo desenvolvimento de inovações e tecnologias que garantam viagens limpas;
  • 2) Envolvimento das partes interessadas, como já ocorre com a NIKE, Inc. e a Deloitte, além da Takeda Pharmaceutical, os primeiros clientes corporativos da Delta a adquirir SAF facilitado pela companhia aérea, apoiando um futuro de viagens de negócios mais sustentáveis;
  • 3) Construção de parcerias, dentro e fora do setor de aviação, para moldar e viabilizar os planos “verdes” da Delta. Um exemplo é sua associação ao Programa de Ligação com a Indústria do MIT (sigla em inglês para Instituto de Tecnologia de Massachusetts), que ajudou a empresa aérea a entender e quantificar os impactos ambientais da aviação e a informar seu plano de longo prazo para apoiar a inovação da indústria.

Para conhecer mais detalhes das ações de curto a longo prazo que compõem o projeto de sustentabilidade da Delta, clique aqui

 

Via: Delta Airlines