Foto - Divulgação

A companhia aérea de baixo custo da Noruega, Norwegian, anunciou que vai deixar de operar seus voos internacionais longos como medida que visa se recuperar da crise da Covid-19. 

O encerramento dos voos internacionais longos faz parte do plano de reestruturação anunciado pelo Conselho de Administração da Norwegian hoje(14). O novo plano prevê que a empresa tenha foco em voos mais curtos dentro da Europa e mantendo o padrão de companhia aérea low cost.

O novo foco da Norwegian serão os voos mais curtos porém com mais presença nos mercados onde há grande demanda. Para isso a empresa vai utilizar nesse ano cerca de 50 aeronaves do modelo 737-800. A companhia ainda tem o Boeing 737 MAX 8 para retomar as operações que ainda não foram divulgadas.

Atualmente toda a frota de Boeing 787 da empresa está estocada desde março de 2020, quando começou a pandemia de Covid-19.

“Nossa rede de curta distância sempre foi a espinha dorsal da Norwegian e formará a base de um futuro modelo de negócios resiliente”, disse Jacob Schram, CEO da Norwegian.

A companhia espera que com as novas medidas possa conseguir reduzir 20 bilhões de NOK(Coroa Norueguesa), visando também um aumento de capital de 4 a 5 bilhões de NOK. O aumento de capital será através de venda de ações aliada a investimento privado. A companhia também sondou a possibilidade do governo da Noruega fazer parte do plano de reestruturação.

“Tenho o prazer de apresentar hoje um plano de negócios robusto, que proporcionará um novo começo para a empresa. Ao focar nossa operação em uma rede de curta distância, pretendemos atrair investidores existentes e novos, atender nossos clientes e apoiar a infraestrutura mais ampla e a indústria de viagens na Noruega e nos países nórdicos e na Europa”, disse Jacob.

“Nosso foco é reconstruir um norueguês forte e lucrativo para que possamos proteger o máximo de empregos possível. Não esperamos que a demanda dos clientes no setor de longa distância se recupere no futuro próximo, e nosso foco será no desenvolvimento de nossa rede de curta distância à medida que emergirmos do processo de reorganização.”

 “É com o coração pesado que devemos aceitar que isso terá um impacto sobre colegas dedicados de toda a empresa. Gostaria de agradecer a cada um de nossos colegas afetados por sua dedicação e contribuição incansável para a Norwegian ao longo dos anos.” Completou Jacob.

O plano de reestruturação ainda passará por avaliação e aprovação dos órgãos e também dos governos da Irlanda e da Noruega.

DEIXE UMA RESPOSTA