Foto - Norwegian/Divulgação

Com 18 aviões do modelo Boeing 737 MAX 8 na sua frota, a Norwegian Air Shuttle quer mandar a conta dos voos cancelados para a fabricante, após uma determinação da EASA exigir que todos os aviões deste modelo paralisassem as operações.

“A Norwegian não deve ser penalizada economicamente porque um avião totalmente novo não pode voar”. “Vamos enviar a fatura total para a Boeing”, afirmou Lasse Sandaker-Nielsen, Gerente de Comunicações da Norwegian.

O CEO da companhia Low Cost, Bjørn Kjos, confirmou esse posicionamento através de um vídeo. Mais de 20 voos da empresa serão cancelados nesta quarta-feira, por falta de aeronaves na frota que consigam suprir as operações dos 737 MAX 8 parados.

Foto – Boeing/Divulgação

Cerca de 300 aviões do modelo 737 MAX estão impossibilitados de operar, seja por ordens de segurança das agências regulamentadoras, como a EASA, ou a partir das companhias aéreas que optaram por não operar com a aeronave.

No Brasil a GOL optou por realizar um wet-leasing de aeronaves da Delta Airlines, para cumprir seus voos de Brasília para Miami e Orlando, os outros voos estão utilizando aeronaves 737-800 NG, que a companhia já opera na sua frota.

Não há um pronunciamento das outras companhias sobre exigir uma indenização da Boeing devido à paralisação das aeronaves.