A Norwegian recebeu um empréstimo de US$ 272 milhões, a troco de títulos conversíveis de ações, como forma de ajuda em uma terceira captação de recursos de investidores em 20 meses.

A companhia disse que o dinheiro cobrirá suas necessidades “até 2020 e além, com base no atual plano de negócios”. Essa é a última tentativa de tornar a Norwegian lucrativa, de acordo com analistas do mercado.

Essa foi uma medida foi a mais recente do CEO em exercício Geir Karlsen e do Presidente Niels Smedegaard, ambos nomeados no início deste ano, para tentar impedir a Norwegian de se juntar às fileiras de companhias aéreas que entraram em colapso.

O fundo norueguês Sissener AS, que investiu na emissão de ações de terça-feira e em bônus conversíveis, disse que os fundos adicionais melhoraram significativamente as perspectivas de sobrevivência da Norwegian, embora ainda seja necessário demonstrar que pode gerar caixa.

“Eles têm que mostrar que são capazes de ganhar dinheiro. Não acho que o mercado perdoe outra vez”, disse à Reuters o sócio fundador do fundo, Jan Petter Sissener. “Eles devem mostrar que podem cortar custos e gerar um fluxo de caixa positivo em 2020”.

Enquanto isso a Norwegian refaz seu plano de recuperação financeira, com corte de custos, contenção de investimentos e venda de aeronaves mais antigas. O grupo também está vendendo participação em algumas empresas até então levadas como “subsidiárias”.

A Norwegian planeja reduzir sua oferta no mercado europeu em 10% no próximo ano, enquanto enfrenta problemas com o 737 MAX e os motores RR do Boeing 787.


A Norwegian sofre de uma grave crise financeira do grupo, agravada por uma rápida renovação e crescimento da frota, e também pela paralisação das operações com o 737 MAX, que anulou qualquer efeito da renovação da frota.

No meio da renovação da frota, e do crescimento, a companhia aérea ficou com mais de US$ 170 milhões em dívidas. Com o total de passivos do grupo chegando a US $ 6 bilhões até o final de 2018, a estratégia de crescimento foi abandonada em favor de uma de rentabilidade.