Alitalia Itália

Com o plano de renovação e reestruturação já em andamento, as mudanças começaram a ser vistas dentro da nova empresa. A nova Alitalia contará com pelo menos metade da frota da antiga empresa e metade dos funcionários. 

Com mudanças na quantidade de aeronaves, especulam-se que apenas 6 aeronaves de grande porte fiquem na frota. Com o número de aeronaves bem inferior, as rotas internacionais sofreram grandes mudanças com o passar do tempo e as mudanças dentro da nova companhia aérea.

Acredita-se que após as mudanças de estrutura, malha, frota e funcionários a companhia também adote um novo nome. Ainda não se sabe qual será o novo nome da empresa, mas que há uma possibilidade de ser chamada de ITA – Italia Trasporto Aéreo.

Todo o plano de reestruturação da tradicional companhia italiana foi necessário, pois a empresa já apresentava resultados preocupantes antes da crise do Covid-19. No ínicio da pandemia, a Alitalia ficou com sério risco de ser fechada. A companhia que passou recentemente por uma administração da Etihad. 

Atualmente a companhia opera voos dentro da Europa e também para destinos fora do continente europeu. Segundo o PlaneSpotters, a frota da companhia é composta por 104 aeronaves, sendo 42 ativas atualmente. 

A futura empresa estatal da Itália será menor do que nos anos anteriores a mudança. Toda a reestruturação e mudança da empresa está passando pelo apoio do governo italiano que pretende deixar a nova Alitalia com uma frota e destinos menores, para tentar retomar a rota dos lucros.

Conforme mencionado, a nova Alitalia poderá ter apenas 6 aeronaves wide-bodies, em um total de 50 aeronaves na frota. Espera-se que a aeronave principal da companhia seja mantida com o Airbus A320. A quantidade de funcionários estima-se entorno de 5.000, sem contar dentre as 6.000 dipensas que a Alitalia fez recentemente.

“Os aviões de longo curso serão reduzidos de 26 para seis, com uma queda enorme na capacidade de voos intercontinentais, cerca de 70%”. Segundo o anuncio do plano de reestruturação. 

Segundo a Reuters as mudanças poderão ser feitas quase que imediato, a nova diretoria da nova empresa vai se reunir em breve para revisar os planos. Após a aprovação por parte da diretoria, o plano seguirá para o governo italiano e para União Europeia em questão de dias.

Dentro do plano de reestruturação, está escrito que a companhia vai manter os padrões de serviços atuais da Alitalia. Mudanças na pintura provavelmente não serão feitas, pois todas virão da Alitalia. A nova diretoria espera que um desfecho aconteça ainda no ano de 2020, com a previsão da reestruturação feita mais da metade pelo menos até o primeiro semestre de 2021.

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA