A nova companhia aérea que tem David Neeleman como um dos fundadores, a Breeze Airways, antes conhecida como Moxy, revelou hoje as cores da sua marca, além da pintura que equipará as suas aeronaves.

“Há 20 anos, trouxemos a humanidade de volta à indústria aérea com a JetBlue. Hoje, estamos empolgados em apresentar planos para a ‘Companhia Aérea Mais Bonita do Mundo”, anunciou Neeleman hoje.

Como sempre, aqui percebemos a preferência de Neeleman pelo azul, que também vai nas pinturas da JetBlue e Azul, companhias de nomes bem curiosos. A logo é bem simples, porém, a pintura é extremamente complexa e chamativa, veja na foto abaixo.

Todo o processo de criação da pintura foi realizado pelo Gianfraco Beting, o mesmo responsável pelo marketing da Azul e da TAP em outros anos. Ele também criou a pintura da Azul Linhas Aéreas.

<

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Gianfranco “Panda” Beting (@pandabeting) em

A nova companhia aérea está atualmente solicitando seu Certificado de Operação Aéreo com a FAA e o DOT, esperando lançar seu primeiro voo até o final de 2020 com uma frota inicial de 30 jatos Embraer E195, boa parte deles provenientes da Azul, outra companhia fundada por Neeleman.

A Breeze, que foi fundada por Neeleman nos EUA, se comprometeu recentemente a subarrendar até 28 aeronaves Embraer E195-E1 da Azul Linhas Aéreas. Esse avião já foi utilizado anteriormente por Neeleman na JetBlue e para fundar a própria Azul, é um equipamento que ele conhece bem.

“A Breeze fará serviço sem escalas entre os lugares atualmente sem serviço significativo ou acessível”, disse Neeleman, Presidente e CEO da Breeze.

Os novos A220-300 começarão a chegar em abril de 2021, equipados com inovações tecnológicas que “melhorarão a experiência de voo”, de acordo com a Breeze Airways. A companhia encomendou 60 aviões desse modelo.

Neeleman acrescentou que provou no Brasil com a Azul que “se você tem serviço sem escalas em cidades que as grandes companhias aéreas não estão servindo, pode estimular muito tráfego”.

David Neeleman acredita firmemente que ainda existe um nicho significativo na rede aérea doméstica dos EUA. Segundo ele, “se você mora em uma cidade pequena – e a única maneira de chegar ao seu destino é através de um hub – você levará o dobro do tempo para chegar lá”, disse ele durante a entrevista no The Airways Podcast .

“Esses mercados provavelmente são um pouco inteligentes para a Frontier e a Spirit”, avalia ele, “mas talvez funcione com um avião de menor custo de operação como o A220”.

De acordo com o Gabinete de Desenvolvimento Econômico (GOED) do governador de Utah, Salt Lake será a sede corporativa da Breeze Aviation com planos de criar 369 empregos na cidade nos próximos cinco anos. Vale ressaltar que a cidade não será o hub principal da companhia, visto que isso ainda não foi definido.

 

Via – Airways Magazine

DEIXE UMA RESPOSTA