J-16D Guerra Eletrônica China Zhuhai
O J-16D exposto em Zhuhai com pods de interferência eletrônica. Foto via @RickJoe_PLA

O Shenyang J-16D, novo caça de guerra eletrônica da China, já está em serviço com a Força Aérea Chinesa. Recentemente, a aeronave multimissão participou de um exercício conjunto, ao lado do J-20 furtivo e do J-10C de 4ª Geração. 

O J-16D foi visto apresentado pela primeira vez no Airshow China 2021, em setembro. A aeronave chegou sem cargas externas, mas depois foi exposta com quatro pods de interferência eletrônica. Dois mísseis também foram montados nas estações entre os motores Shenyang WS-10. 

O J-16D é considerado uma contrapartida do EA-18G Growler norte-americano. A missão do caça é prover capacidade de interferência em sinais de radar, escolta eletrônica e supressão/destruição de defesas aéreas inimigas. O jato é uma variante do J-16, uma versão chinesa do Sukhoi Su-30MKK russo.

Segundo o South China Morning Post, o J-16D esteve em um recente exercício de combate, junto de caças J-20 Mighty Dragon e J-10C Vigorous Dragon. Wang Mingliang, um pesquisador na Universidade do Comando da PLAAF (Força Aérea Chinesa), disse que o caça de guerra eletrônica é mais eficaz ao trabalhar com outros aviões, como próprio J-20. 

“Tanto o J-16D quanto o J-20 podem escapar da detecção por sistemas de radar rivais”, disse Wang. “Portanto, as duas aeronaves se beneficiarão uma à outra quando se unirem durante uma batalha futura.”

Zhou Chenming, pesquisador do Instituto Militar de Ciência e Tecnologia Yuan Wang, disse que o conceito de design do J-16D era “muito semelhante” ao caça multifuncional F-15E Strike Eagle usado pela Força Aérea dos Estados Unidos.

“Podemos ver que a Força Aérea americana também realiza treinamento de equipe coesa para seus F-22, F-35 e F-15E, bem como outros aviões de combate”, disse Zhou. “Os conceitos de treinamento de dogfight e design de aeronaves chineses foram inspirados em seus pares americanos, porque no combate futuro o foco não estará em um único tipo de aeronave.”

Chengdu J-20 China
Chengdu J-20, o primeiro caça stealth da China. O caça entrou em serviço em 2017.

Em 2017, o porta-voz da PLAAF, Shen Jingke, disse que muitos pilotos de J-20 também podiam operar o J-16 e o ​​J-10C, bem como outras aeronaves de nova geração. Um ano depois, a Força Aérea divulgou uma imagem dos três aviões voando juntos, chamando-os de “espinha dorsal” da guerra aérea do Exército de Libertação do Povo.

“O papel do J-16 e do novo J-16D foi revelado pela primeira vez na foto de 2018”, disse Zhou. “Os projetistas de aeronaves chineses, assim como seus colegas americanos, incluíram inteligência artificial nos jatos de nova geração para ajudar os pilotos a responder imediatamente em um duelo”, acrescentou.

J-10C China
J-10C com um míssil ar-ar SD-10 inerte. Foto: Liu Chuan.

O observador militar Antony Wong Tong disse que desde 2019 os pilotos de caça da PLAAF têm treinado para que os J-20, J-16 e J-10C trabalhem juntos. 

“Esta é a principal combinação de batalha que se aplicará se houver uma guerra contra Taiwan”, disse Wong. “Essa combinação é muito semelhante à aeronave de guerra eletrônica Boeing EA-18G Growler, que assume um papel de assistente em uma operação conjunta com os F/A-18E/F e F-35C”

DEIXE UMA RESPOSTA